Qual a diferença entre Colostomia e ILeostomia?

Existem alguns procedimentos que possuem semelhanças entre si, no entanto, são para finalidades diferentes, como é o caso da Colostomia e Ileostomia.

Quer saber qual a indicação desses procedimentos e qual a diferença entre Colostomia e Ileostomia? Confira aqui neste artigo.

Por que uma colostomia ou ileostomia é feita?

Quando algumas doenças acometem o intestino, muitas pessoas se preocupam com o uso de equipamentos médicos temporariamente ou de forma permanente, no entanto, o uso de bolsa de colostomia ou bolsa de ileostomia pode ser temporário.

Mas, antes de se preocupar com essa parte é preciso entender qual a diferença de cada procedimento e indicações médicas:

Uma colostomia ou ileostomia é feita quando parte do intestino precisa ser removida ou contornada, ambas são realizadas para o tratamento de:

  • Câncer de cólon, reto ou ânus
  • Doença inflamatória intestinal, como colite ulcerosa ou doença de Crohn
  • Polipose adenomatosa familiar
  • Obstrução intestinal
  • Lesão que danifica o intestino
  • Diverticulite
  • Defeitos congênitos do intestino

Diferenças entre a Colostomia e ileostomia

Tanto um quanto o outro é como um desvio intestinal que pode ser realizado temporariamente ou permanente, de acordo com a situação de cada paciente. O que os difere é o local em que a abertura é realizada. Confira:

Uma Colostomia é o procedimento para criar uma abertura do cólon para a parte externa do corpo através da parede abdominal.

Já a Ileostomia é realizada para criar uma abertura do íleo para a parte externa do corpo através da parede abdominal.

A abertura criada por uma colostomia ou ileostomia é chamada estoma.

A finalidade dos procedimentos acima é permitir que o intestino descanse e se recupere após a cirurgia, nos casos em que a indicação é temporária.

Para os casos de permanência, o procedimento é realizado se o esfíncter anal e a parte inferior do reto forem removidos.

Como é feita uma colostomia ou ileostomia?

Uma colostomia ou ileostomia é feita em um hospital usando anestesia geral (você estará dormindo).

O cirurgião pode usar uma técnica aberta ou uma técnica laparoscópica. Com a técnica aberta, é feito um corte no abdômen para atingir o intestino. Com a técnica laparoscópica, pequenos cortes são feitos no abdômen. Um endoscópio e ferramentas são inseridos através dos cortes para fazer a cirurgia.

A técnica aberta é usada mais comumente do que a técnica laparoscópica para colostomia ou ileostomia.

Dependendo do motivo da colostomia ou ileostomia, uma ressecção intestinal pode ser feita primeiro.

Uma ressecção intestinal é usada para remover completamente a parte doente ou danificada do intestino.

Para realizar esses procedimentos, uma extremidade do cólon ou íleo é levada a uma abertura na superfície do abdômen. O cirurgião costura as bordas da parte cortada do cólon ou íleo na pele do abdômen para formar o estoma, depois ele fecha a outra extremidade cortada do cólon ou íleo com pontos ou grampos.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais podem acontecer com qualquer tipo de cirurgia, mas a experiência de todos é diferente. Algumas pessoas têm muitos efeitos colaterais. Outras pessoas têm pouco ou nenhum.

Os efeitos colaterais de uma colostomia ou ileostomia incluem:

  • Dor
  • Sangramento
  • Infecção
  • Coágulos de sangue
  • Hérnia perto do estoma
  • Prolapso
  • Desidratação
  • Obstrução intestinal
  • Outros.

Depois da cirurgia

Após a cirurgia, você precisará permanecer no hospital por vários dias. Você receberá remédios para dor para mantê-lo confortável e terá o tratamento de hidratação com líquidos por 1 a 2 dias após a cirurgia. Alimentos sólidos serão introduzidos lentamente.

Quando você passa por esses procedimentos, não consegue controlar os movimentos intestinais. Portanto, é utilizada uma bolsa sobre a ostomia o tempo todo.

Enquanto você estiver no hospital, uma enfermeira de ostomia o ensinará como conviver e cuidar da ostomia.

Se a colostomia ou ileostomia for temporária, sua equipe de saúde conversará com você sobre quanto tempo precisa usá-la, o que, geralmente, ocorre por alguns meses. Depois que o resto do intestino grosso estiver cicatrizado, você fará outra cirurgia para juntar as duas extremidades do íleo ou cólon. Este procedimento é chamado de anastomose.

O cirurgião também fechará a abertura no seu abdômen. Após esta segunda cirurgia, você poderá voltar a sua rotina normalmente.