29 setembro 2015

Série: Fear The Walking Dead

Acho que vocês já perceberam que eu tenho um lance com zumbis, e olha vou logo avisando que vai vir mais posts sobre series de zumbis, então preparem suas armas e protejam os seus cérebros. 

Hoje vou falar da série Fear The Walking Dead e dar a minha opinião sobre ela.

Tv Television animated GIF

Contextualizada no mesmo universo de The Walking Dead, a série Fear The Walking Dead é um drama que explora o início do apocalipse dos mortos-vivos através do retrato de uma família em crise. Situada em uma cidade aonde as pessoas vão para escapar, para esconder seus segredos e enterrar seus passados, a trama mostra que um súbito surto ameaça perturbar a pouca estabilidade que resta à supervisora de Ensino Médio Madison Clark e ao professor de inglês Travis Manawa.


Mas se ainda você não assistiu a série talvez por receio de não ser bom, ou porque você está cansado de zumbis, então vou te contar o que você vai encontrar na série.

Relacionamentos/Personagens:

Se você está achando que vai ver um monte de zumbi atacando do nada as pessoas logo no começo, você está certo e errado, a série mostra uma família e seus problemas, você vai conhecer Nick (já logo digo gosto muito desse personagem) é um garoto drogado que mora(va) em um local abandonado junto com outros drogados, ele passa por uma situação totalmente aterrorizante que o leva para o hospital então conhecemos, Nick ele é um viciado e mesmo amando sua família ele é egoísta pensa em si e no seu vicio, Madison (a mãe que está ali pensando na sua família, e o bem para ela), Alicia (a irmã que tem conflitos com a sua nova família, que ser independente e sonho um futuro melhor junto com seu namorado), Travis (o padrasto) o relacionamento dessa família tem muitos altos e baixos, Travis sendo o padrasto ele tenda encontrar sempre a harmonia para tudo ficar bem, ele tem um filho e ele tenta conciliar a nova família com o seu filho e sua ex companheira. Conflitos estão acontecendo sempre com eles, discações e conversas, então lembre-se se você acha que no primeiro episodio vai ver um massacre de zumbis  está totalmente enganado. Eu acredito que o andamento da serie vai ser por esse caminho, vamos ver sim os zumbis, mas vamos ver a construção de cada personagem e as ações deles.

Doença/Caos:

Uma doença está afetando algumas pessoas ninguém sabe o que é, mas algo está acontecendo.
Uma guerra civil começa, confusão por toda parte, ninguém sabe o que está acontecendo,pessoas do nada levando tiros sem parar e por motivo nenhum, o caos começa e pessoas estão tentando se aproveitar da situação. Mas se você parar e prestar bastante atenção tem algo muito ruim e pior acontecendo, mas nem todos conseguem ver, até que seja tarde demais.

Cade o zumbi?


Ele está lá presente, aos poucos ele vai aparecer é o começo da infestação deles, ninguém entende o que está acontecendo com as pessoas ou como aquilo acontece com as pessoas. Alguns já tem noção e se preparam para o que está por vir.

O legal do Fear The Walking Dead, mostra como uma situação (talvez e eu espero que não aconteça) de uma infestação de zumbi aconteceria e como a população, as famílias e o governo regeria nessas situações, então quando você pensa que os zumbis vão atacar e que vai começar ter zumbis em toda parte...

Não acontece, e você fica pensando o que vai acontecer agora? e eu estou nessa parte que eu estou então se  como eu esta nessa parte toca aqui amigo, e segura minha mão porque você deve estar na mesma situação que eu de começando a ficar viciado na serie. 

E você já assistiu?
Deixe seu comentário. 
Beijos até a próxima.



28 setembro 2015

Beijinho Vegano


Foto

INGREDIENTES


  • 3/4 de xícara (chá) de água fervente
  • 1 xícara ( chá) de açúcar demerara
  • 2 xícaras ( chá) de extrato de soja em pó ( leite de soja)
  • 1 colher (sopa) de óleo de coco ralado
  • Coco ralado queimado a gosto
MODO DE PREPARO

No liquidificador, ponha a água e o açúcar e bata. Sem desligar, junte o extrato aos poucos. De vez em quando, pare e limpe o copo. Transfira para uma tigela, cubra com filme plástico e gele por oito horas. Passe para uma panela e adicione o óleo e o coco. Leve ao fogo, mexendo até soltar da panela. 
Retire do fogo e deixe esfriar. 
Enrole e passe no coco queimado. 
Sirva.


27 setembro 2015

Você me perdeu para sempre





Sabe aquela camisa que eu roubei de você porque eu adorava dormir com ela? Hoje ela está tão despedaçada quanto você me deixou.
Sabe aquele dia que você me levou ao farol e disse que estava apaixonado? Hoje são apenas lembranças que eu peço para que sejam apagadas da minha memória.
Sabe quando você disse que não iria a lugar algum? Então, você mentiu. Mentiu tão bem que eu acreditei. Como da vez que você que disse que me amava. Pois, é, eu caí nessa também.
Uma vez me disseram que palavras vazias não somam em nada: mentira! Elas somam sim, e o resultado é a quantidade de remorso que tudo isso resultou: é a quantidade de cacos que restou do meu coração.
Dei tudo sem pedir ou receber algo em troca. Fiquei ao seu lado quando você se viu perdido e enxerguei sua dor através de toda aquela armadura: segurei a sua mão e mantive minha promessa de que não a soltaria.
Minha promessa fora cumprida: eu fiquei ao seu lado até o momento em que você permitiu. Todos viram que eu estava disposta. Menos quem mais importava; você.
Talvez você ache que não vale a pena ler esta carta, tanto quanto escrevê-la, porém, se assim pensas, assim discordo. Tudo isso é uma forma de fazer o que sinto por você esvaecer.
Espero que seja tão rápido quanto o que vivemos. Porque eu não suportaria conviver com isso por muito tempo.
Espero também, que doa em você tanto quanto está doendo em mim. Meus sentimentos são reflexos das suas atitudes: isso significa que você conseguiu me perder para sempre. Parabéns...
T.A.





26 setembro 2015

... Sobre uma pessoa só

Oi, gente.
Andei sumida novamente por motivos de trabalho e faculdade. Essa vida de universitária em fase de conclusão de curso acaba com qualquer organização decente.
Mas hoje volto à rotina e com novidades. A primeira é que toda quarta-feira terá textos e a segunda é que tenho meu próprio blog. No final da postagem deixo o link e lá você vê os motivos doidos que me levaram a isso. Agora vamos ao texto do dia:



É que talvez eu não queira que veja minhas esquisitices, que descubra que por trás de toda essa pose de falsa feminista existe alguém com medo de chuva e romantismo exagerado.
Atrás do livro de latim existe alguém que lê história em quadrinhos e livros de romance água com açúcar.
Talvez você não goste de saber que uso camisetas de super-heróis e tênis all star surrado, de minha risada exagerada e mania de estalar os dedos quando fico nervosa.
Muito menos irá gostar de meus falsos regimes, manias filosóficas e do fato de eu escrever sobre tudo e me perder dentro de mim mesma e tenho total certeza que irá detestar os textos que escrevo sobre você. Porque como diz Clarice Falcão: Quem é que vai gostar desta coisa sobre uma pessoa só?

- Jariane Ribeiro
Meu blog - ainda em construção- Café com Palavras









25 setembro 2015

Por um mundo, Joyce Xavier

Por um mundo onde os malucos sejam mais beleza, onde não falte comida na nossa mesa e que nunca tenha a dose de saideira.
Por um mundo onde o amor seja mais, que as pessoas não sejam tão irracionais e que a maldade não seja mais a capa dos jornais.
Por um mundo onde a política seja honesta, onde as pessoas possam dormir com a porta aberta e que a felicidade nunca deixe de entrar pela nossa janela.


Por um mundo onde a fofoca seja crime, que as pessoas sejam mais humildes e que a compaixão ainda nos instigue.
Por um mundo onde o cigarro não mata, que as boas energias sejam sentidas e que as minhas loucuras continuem embrigadas.
Por um mundo onde o ladrão diga perdão, que o nosso pão de cada dia seja agradecido em oração e que o abraço nunca diga não.
Por um mundo onde os olhos não fiquem tão vermelhos, que as pessoas sintam outros cheiros e que a carteira tenha mais dinheiro.
Por um mundo onde o amor seja mais amigo e que não exista inimigos.
Por um mundo melhor, por um mundo para sonhar e ser vivido.
Joyce Xavier







24 setembro 2015

O Conto do Mundo Perdido- As Crônicas do Ragnarok, Dica de Leitura

Livros de fantasia por si só já são um amor né? Agora se o autor deste livro usa como base a mitologia nórdica, ai é pra lacrar de vez!
E é assim que Jefferson Andrade, escritor de 28 anos, faz sua estréia no meio literário, conquistando diversos fãs com uma história que chegou lacrando.
O Conto do Mundo Perdido- As crônicas do Ragnarok é um prato cheio para quem ama a literatura fantástica e especialmente para os amantes da mitologia nórdica que podem se deliciar com os detalhes das cenas descritas pelo autor  no livro.



SINOPSE

O CONTO DO MUNDO PERDIDO
Gregory começou seu dia achando que seria apenas mais um junto com seu pelotão no Afeganistão. Quando saiu para uma patrulha de rotina, e foi emboscado por forças inimigas, Gregory sem querer acabou por entrar em um mundo paralelo, onde criaturas sobrenaturais e seres imortais reinavam. Nada parecia poder piorar seu dia, até que descobre que pode fazer parte deste mundo e ser o único capaz de derrotar um terrível inimigo.
Com novos companheiros no mínimo inusitados, Gregory partirá numa jornada mágica em busca da verdade sobre o seu passado, carregando consigo o fardo da sobrevivência não só daquele novo mundo, mas de sua terra natal também.


SOBRE O AUTOR

Jefferson Andrade nasceu em 18 de setembro de 1987, no Rio de janeiro. É oficial de Infantaria do Exército Brasileiro, formado pela Academia Militar das Agulhas Negras, de cujas vivências retirou muito da experiência e cenários que o ajudaram a idealizar seu primeiro livro.
É também Acadêmico do curso de História, de onde se confirma sua paixão por Mitologia e História, que vêem desde a infância.

Com grande influência da obras de Tolkien, viu na mitologia nórdica a porta inicial para sua inserção no universo da literatura nacional, tendo concluído esta obra em Fortaleza, cidade em que mora atualmente.



"Um jovem tenente do exército americano é enviado ao Afeganistão durante a missão de invasão ao país, escolhido como chefe de um regimento, ele sai em uma patrulha de rotina com seus homens quando, de repente, são emboscados de maneira impiedosa pela resistência local. Acuados pelo poderio inimigo, os soldados se separam e morrem sem a menor chance. O jovem e um de seus homens se vê encurralado em uma caverna, enquanto observa a derrota iminente. Alvejado por bombas adversárias, percebe que está preso no local devido a queda das pedras em decorrência do bombardeio. O soldado que o acompanha está muito ferido e morre em instantes. Sem saída pela abertura pelo qual entrou, só resta explorar o lugar e achar uma nova forma de escapar. Poucos passos depois ele descobre uma série de letras misteriosas à sua compreensão, e nem lhe resta tempo para tentar decifrá-las, pois logo é atacado por uma criatura hedionda e extremamente mortal!
É desta forma que começa o enredo de O Conto do Mundo Perdido (Editora Kiron), do escritor carioca Jefferson Andrade."

Fonte: Baião das Letras ( Clicando neste link, você pode conferir a resenha do livro, feita pelo blog Baião das Letras).

Quer conhecer mais do autor? Curta sua fã Page para ficar por dentro de todas as novidades que rolar!







23 setembro 2015

Pré-venda O Lago Negro, Juliana Daglio + Desafio Editora Arwen

A Editora Arwen abriu hoje a pré-venda do livro O lago Negro, da escritora Juliana Daglio, e claro que nós vamos garantir logo o nosso né?
Para quem não sabe a editora também irá publicar os livros I e II de Uma Canção para a Libélula em 2016 e tem uma ação super bacana rolando no face, mas eu falarei sobre isso depois, vamos primeiro falar sobre o novo lançamento da Ju.



Verônica é uma garota problemática marcada por um passado traumático do qual mal se lembra, mas que lhe tirou o direito à total sanidade.
Ao se mudar para o interior, depois de passar no vestibular, ela se depara com o local perfeito para se inspirar e, finalmente, transformar seus personagens imaginários em um livro. Lagoana é uma cidade nebulosa, úmida, habitada por almas quietas e pouco amigáveis. Porém, o clima obscuro não despertará somente a criatividade, mas também acordará seus fantasmas mais profundos. 
Prestes a perder o controle sobre sua trama e sua mente, Verônica conhece um estrangeiro de sorriso cafajeste e olhos azuis e, desconfiada de suas intenções, ela guarda segredo quanto ao seu livro, mas não sabe que Liam também tem os seus. 
Verônica nem desconfia, mas eles podem ser a chave para os mistérios que a rondaram durante toda sua vida. Assim, o lago negro de sua imaginação será, definitivamente, o estopim para toda sua loucura emergir. O que será que ele esconde no fundo de suas águas escuras?


"No mesmo instante pensei naquele enredo fantasioso e misterioso que brotava em minha imaginação desde meus catorze anos; lembrei de Liriel me perseguindo em sonhos com seus olhos púrpura, seus cabelos que mudavam de cor frente a grandes mudanças."


E agora uma novidade, a Arwen está com uma ação super bacana e eu vou precisar de um help de vocês. Como sabem a editora vai publicar os livro Uma Canção para a Libélula I e II em 2016, mas.....a Arwen propôs um desafio aos leitores da Ju.

O leitor precisar postar uma foto de uma plaquinha escrita #QueremosLibelulaII #Editoraarwen e marca a Juliana Daglio ou a editora na foto para que eles possam contabilizar.
Se alcançarmos 150 fotos, a Arwen publica o livro Uma Canção para a Libélula I ( segunda edição) este ano. E se alcançar 300 fotos a editora publica os 2 livros este ano!!!
Muito bom não é? Então peço a ajuda de vocês, para movimentarmos o face com a campanha e conseguirmos alcançar a meta..e depois dobramos a meta, hahahahahahah
Convidem os amigos para participarem, tirem foto do gato, cachorro, papagaio, dragão, o animal de estimação que você tiver!








22 setembro 2015

A Burka é Cristã?

Para muitos ocidentais, talvez seja estranho que algo tão fundamentalista,como a burka,tenha vindo do ocidente. E não veio mesmo. As várias repartições do cristianismo incluem católicos romanos,igrejas ortodoxas,igrejas coptas,igrejas protestantes,sem contar as religiões semi-protestantes,como Mórmons e os russelitas,estes mais conhecidos como 'Testemunhas de Jeová'.E a burka veio de uma delas,no caso das igrejas ortodoxas,em uma espécie de 'mistura cultural' com a antiga cultura persa,quando o atual Irã foi dominado pelo islamismo.



O atual Irã sempre foi a área geográfica da antiga Pérsia.Acontece que,por volta da segunda metade do século VII,as tropas árabes vinham conquistando tudo por onde passavam,e a Pérsia estava no caminho. Era o fim do Império Sassânida. Mas,como ocorre na maioria das conquistas,a cultura do derrotado é absorvida pelo conquistador. O império Sassânida da Pérsia tinha muitos intercâmbios culturais com o Império Bizantino,que era cristão,da linha cristã ortodoxa. As mulheres bizantinas usavam véu sobre a cabeça para obedecer as instruções do apóstolo Paulo,na 1ª carta aos Coríntios,capítulo 11. As mulheres persas absorveram essa cultura e, quando a Pérsia se tornou islâmica,a aperfeiçoou.
O Império Bizantino,por volta do ano 600 AD.


O antigo Império Persa já era conhecido como 'Irã' nessa época. Esse nome vem do idioma persa antigo Aryãnã,que significa terra dos arianos. É isso mesmo. Os tais 'Arianos', defendidos por Hitler na 2ª Guerra Mundial,são asiáticos. Muitas coisas, na origem das raças,não é como conhecemos.A raça ariana vem de um povo antigo,hoje conhecidos como Kurgans.O linguista inglês Willian Jones já havia provado,há duzentos anos atrás,que o sânscrito e o germânico tem um tronco em comum. O que significa isso? Significa que indianos e alemães são parentes.Foi daí o engano dos historiadores austríacos, a favor de Hitler.

​A distribuição étnico-religiosa no Irã atual.
 A história das vestes muçulmanas é um mosaico de misturas culturais.A surata 24 do Corão diz para as mulheres islâmicas cobrirem o corpo, o máximo que puderem. A surata 33 diz para não usarem 'ornamentos' em si. Por isso que os conselhos do Apóstolo Paulo em 1ª Co 11:1-16 e 1ª Tm 2:9,10 caíram como uma luva para o sexismo oriental. O Corão exige da mulher fé e decoro,o véu é outra História.



21 setembro 2015

Novo visual do ator Bruno Gagliasso

Que o ator Bruno Gagliasso é super talentoso, lindo e um verdadeiro camaleão quando o assunto é mudança de visual disso ninguém duvida.
Ao longo dos anos na carreira de ator, Bruno já foi loiro, moreno, platinado, usou dreads, fez Kourt Cobain e agora está mais uma vez com um novo visual, como sempre aprovadíssimo pelos fãs.




Começou a carreira ainda criança, fazendo figuração em novelas da Rede Globo. Em 1999 participou do episódio "Papai é Gay!", do programa Você Decide. No ano seguinte, fez uma pequena participação na temporada de 2000 do seriado adolescente Malhação, cujos protagonistas foram vividos por Ludmila Dayer e Fábio Azevedo. Depois, transferiu-se para o SBT, onde despontou em sua primeira atuação mais expressiva em uma novela, quando participou de Chiquititas.


Fonte: Wikipédia



 Totalmente platinado para a gravação do curta "DES", onde o ator interpretou o fotografo de moda Klaus, inspirado em Jacques Dequeker .




O ator em Dupla Identidade, minissérie de Glória Perez, quando fez o psicopata Edu.



Logo ao final da série Dupla Identidade, Bruno já exibia dreads nos cabelos para realizar um ensaio fotográfico para a edição da revista L'Officiel Hommes.



O ator caracterizado para viver o vocalista do Nirvana Kurt Cobain nos palcos, contando a trajetória artística do músico.
Mas queremos ver é o novo visual do músico não é mesmo?
Então vamos lá!!!




Gente, para o mundo!
Olhe este coque...é todo do Leãozinho da escritora Kacau Tiamo #Leazinhobrasileiro
O ator mudou de visual através das mãos do personal stylist Renné Souza, que postou a foto de Bruno no Instagram fazendo mistério...
O que será que vem por ai? Qual será o novo personagem que o ator dará vida nas telinhas? Ou será telonas?
Seja qual for, já estou ligada!!! Hahahahahah






20 setembro 2015

Pavê de uva com chocolate



INGREDIENTES


  • 1 xícara ( chá) de requeijão
  • 1 pote de nutella
  • 1 pacote de biscoito tipo champanhe
  • 1 xícara ( chá) de leite
  • 1 lata de creme de leite gelado, sem soro
  • 200 g de chocolate branco picado
  • 1/2 xícara (chá) de uvas sem sementes
  • Raspas de chocolate branco, chocolate em pó e uvas a gosto.
MODO DE PREPARO

No liquidificador, bata o requeijão  com a nutella até obter um creme homogêneo. Reserve.
Umedeça os biscoitos champanhe no leite e reserve. No liquidificador, bata rapidamente o creme de leite com o chocolate picado e reserve.

MONTAGEM

Em um refratário, alterne camadas do creme de nutella, biscoito umedecido, uvas e o creme de leite batido com chocolate.
Leve a geladeira por duas horas. Pouco antes de servir, decore com raspas, o chocolate em pó e as uvas.

Fonte: Revista Ana Maria Receitas



19 setembro 2015

Dilma, o Brasil e os refugiados

Todos estamos acompanhando o desespero dos refugiados na Europa, com caos nas fronteiras. Fruto de guerras em seus países de origem, a saída de imigrantes rumo a Hungria contabilizou milhares de pessoas na última semana. Depois dos confrontos dessa quinta-feira, entre a polícia da Hungria e imigrantes, refugiados pediram o fim das barreiras, tendo alguns desistido de enfrentar a resistência imposta pelo governo húngaro, decidindo, então, pegar a estrada com outra rota: rumo a Croácia – em viagem apressada, antes que outras fronteiras se fechem.
Mas não só sírios, há milhares de refugiados de diversas nacionalidades vivendo o mesmo drama de abandonarem suas casas, empregos e vidas, para fugir e atravessar fronteiras em busca da sobrevivência mínima.
Eu já tinha um olhar atento à situação, mas não pesquisava de maneira mais profunda, até vivenciar dois momentos especialmente constrangedores e entristecedores. O primeiro deles foi no rio Oiapoque, quando a catraia (espécie de canoa com motor) na qual eu viajava teve que ajudar um bote com refugiados – aparentemente haitianos – que se encontrava sem água - no mês de agosto. Levamos água até o bote deles, que possuía mais de 40 pessoas num espaço que humanamente não deveria conter nem 15. Amontoados e com olhar assustado, viram a catraia na qual eu estava se aproximar e entregar galão com água, que não daria mais de um copo para cada. Para mim, foi uma cena chocante.
Estar ali, no meio de um rio com forte correnteza e ver que aquelas pessoas se lançaria no encontro do rio com o mar, numa tentativa de sobreviver que dificilmente foi exitosa. Dias depois, o ônibus no qual eu viajava foi apreendido na floresta, em um posto da Polícia Federal, por transportar um ilegal, oportunidade na qual pude observar os trâmites e a apreensão e medo do africano diante dos agentes da polícia (cuja educação e paciência não ajudaram a diminuir o temor do rapaz).
Após esses momentos, percebi que preciso estar mais atenta à situação dos refugiados no Brasil, até porque deve ser uma das piores situações estar distante de nossa terra, sozinhos, sem abrigo, deixando para trás uma vida, trabalho, estudo, família. 


Mais do que a óbvia comoção que matérias em jornais e documentários nos promove, estar diante de uma boia cheia de seres humanos prestes a se afogar em alto mar e vivenciar, por horas, os olhares de reprovação dos passageiros diante do rapaz que, sem sequer conseguir se comunicar, tinha que explicar por que havia escolhido nosso país para refugiar-se, me despertou para o tema que escrevo na coluna de hoje.
No início desse mês, a presidente Dilma demonstrou sua disposição em facilitar a entrada de refugiados sírios no Brasil, abrindo os braços para os que queiram trabalhar e construir a prosperidade e paz para o país.
As declarações de Dilma foram bem aceitas pelos defensores dos direitos humanos e compreendida como um gesto de reação humanitária. Poderia ser um gesto de grandeza. Poderia ser um gesto louvável e que demonstra nossa condição em abrigar órfãos de suas pátrias. Poderia ser um gesto enaltecedor. Mas me parece muito mais uma ação panfletária e midiática.
Quando Dilma propõe abrir os braços para refugiados sírios, se refere a manter normas – já em vigor – de concessão de vistos de forma simplificada àqueles que intentem morar no Brasil fugindo dos conflitos internos no seu país.

Concessão de vistos e Comitê Nacional para os Refugiados


Desde 2013 existem normas que simplificam a concessão de visto a imigrantes sírios. A norma venceria no final do mês, mas Dilma aproveitou a difícil situação dos refugiados que buscam apoio em países da Europa – numa crise migratória de grandes proporções, a pior desde a Segunda Guerra Mundial - para prorrogar as regras, através do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare – ligado ao Ministério da Justiça) que se reunirá na próxima segunda-feira (21) para avaliar a medida de ajuda aos sírios.
O Conare reúne os Ministérios da Justiça, das Relações Exteriores, da Saúde, do Trabalho, entre outros; sendo presidido pelo primeiro. As solicitações de refúgio no Brasil são encaminhadas ao órgão, que avalia e julga se aceita ou não os pedidos.

Procedimentos para o pedido


O refugiado pode solicitar ajuda ao governo brasileiro, desde que esteja em território nacional, devendo procurar um posto da Polícia Federal ou do Ministério da Justiça. Os critérios para a concessão do visto variam de acordo com o pedido; podendo, em alguns casos, o governo brasileiro, abrir mão de exigências como comprovante de rendimentos ou emprego na Síria.
Em Beirute, no Líbano, a Embaixada brasileira emite vistos de turista válidos por 90 dias sírios. Chegando no Brasil, eles devem procurar a Polícia Federal e dar entrada no pedido de refúgio. O pedido demora até dois anos para sair, mas imediatamente é gerado protocolo que já permite ao refugiado tirar CPF e carteira de trabalho.

Estatísticas


Mundo - Há mais de 60 milhões de pessoas deslocadas de seus lares por força de guerras, perseguições políticas ou crises econômicas. Em 2014 eram 37,5 milhões. 1 em cada 122 seres humanos se encontra nesta situação. São 20 milhões de refugiados, dos quais mais de 4 milhões são sírios.
Brasil – Hoje há 2.77 sírios no Brasil, formando a maior nacionalidade de refugiados vivendo no país. O total são 8,4 mil refugiados. Em 2011 tínhamos cerca de 4 mil refugiados.


Motivos dos refugiados



Os motivos mais comuns para abandonar a força seus países são:
  • guerras,
  • perseguições políticas
  • ou crises econômicas
A manutenção da concessão dos vistos de forma simplificada é um ato que apoiamos e que mostra o perfil humanitário do Governo.
Mas o que a presidente e os que enalteceram a ação fingem desconhecer é uma realidade que nos envergonha: já temos milhares de refugiados em nosso país sem nenhuma possibilidade de trabalhar e contribuir com a pátria (usando a expressão de Dilma).


Situação dos refugiados sírios no Brasil: sem-teto


51 árabes que fugiram de 28 cidades na Síria destruídas pela guerra que afeta o país há mais de quatro anos, vivem em um prédio comercial do centro de São Paulo, como sem-teto. São sírios, palestinos, egípcios e uma marroquina morando no bairro da Liberdade. Segundo a BBC, eles cruzaram a fronteira síria, passarem pela Embaixada brasileira no Líbano, fazerem escala nos Emirados Árabes, aterrissarem em Guarulhos e não conseguiram vagas em abrigos públicos e hotéis na região do Brás. As salas comerciais são precárias, e os refugiados reclamam dos caros preços dos alugueis.
Em entrevista à BBC, o cozinheiro Mohammed afirma: “Não o Líbano, não a Turquia, não a Europa, não a Arábia Saudita. Só o Brasil.” Alegando que preferia ir para a Europa, mas só o Brasil concedeu o visto. Junto com ele existem economistas, comerciantes, chefs de cozinha que não conseguem emprego com carteira assinada.
Além disso, o Brasil não oferece ajuda financeira a refugiados em guerra – aumentando as filas do desemprego no país.
Mais do que declarações midiáticas, precisamos de um governo que, ao oferecer ajuda humanitária, tenha o mínimo de condições de oferecer oportunidades àqueles que, fugindo dos horrores da guerra, escolhem - ou são obrigados, por força das circunstâncias - o Brasil como residência. Assistir africanos, haitianos, sírios espalhados pelas ruas da cidade e vagando pelo país a procura de abrigo não parece-me uma atitude humanitária. E de populismo governamental - sem soluções reais para a vida das pessoas - já basta com os brasileiros. 



Daniele Barreto é advogada, consultora política e escreve no blog Daniele Barreto.

16 setembro 2015

O ciclo menstrual (Temperatura basal)



Oi gente...
Bora aprender mais sobre nosso corpitcho rsrsrs?
Por favor, note que durante todo este post eu vou falar em termos de ciclo médio.
O ciclo de 28 dias não é uma regra ou número de ouro. Cada mulher tem um ciclo único - assim como a determinada cor de seus olhos ou seu gosto por um determinado alimento.
Por favor, não tome esses números médios como o único "normal" e conte-se como anormal. Eles são simplesmente para fins de simplificação.






Temperatura ao acordar (temperatura corporal basal)

Este é o sinal de fertilidade que lhe dá uma visão de quais hormônios estão atuando no momento, e de quando você tiver ovulado.
É a parte "gráfica" da tabela de fertilidade.
Para obter essa informação você precisa medir a sua temperatura como a primeira coisa da manhã antes de sair da cama.
Pra obter melhores resultados o ideal seria usar um termômetro basal, pois eles são mais precisos do que um termômetro de febre. 
Antes da ovulação a sua temperatura é mais baixa (entre 36,1 e 36,5, em média), devido ao efeito do aumento do estrogênio no início do ciclo.
Após a ovulação, dentro de um ou dois dias, a temperatura vai subir devido à produção de calor pelo hormônio progesterona.
Se você engravidou, a progesterona permanece por ali e sua temperatura permanece mais elevada. Se você não engravidar, a progesterona para e sua temperatura cai - um sinal que diz que o seu fluxo menstrual vai começar em breve.
Algumas notas sobre a sua temperatura basal.

1) Você precisa medi-la no mesmo horário todos os dias, tentando não variar por mais de 30 minutos mais ou menos. Quando você começa um gráfico, tente ser o mais preciso possível, a fim de obter suas leituras "padrão" por alguns ciclos antes de mexer com qualquer coisa.

2) Você precisa medi-la depois de pelo menos 3 horas de sono (o que dá ao seu corpo tempo para regular e chegar ao estado basal) e antes de sair da cama. Mantenha o termômetro em sua mesa de cabeceira.

3) Suas medições podem dar erradas, se você tem febre, tiver bebido mais do que uma ou duas bebidas de álcool,ou estiver usando mais de um dispositivos de aquecimento para dormir ,alem do que você normalmente faz.
Doença(gripe,resfriado) também pode afetar a temperatura de outras maneiras - pense se você dormir normalmente com a boca fechada, e depois acordar com ela aberta, porque estava congestionada. Isso faria com que a temperatura da boca fosse menor na parte da manhã.
Há duas maneiras de obter a sua temperatura.

Por via oral - da mesma maneira que você faz para uma febre.

Ou vaginal...temperaturas vaginais tendem a ser mais precisas para muitas mulheres e você não precisa se preocupar com os efeitos da ocasional respiração pela boca.




15 setembro 2015

Inspirações sustentáveis

Bom dia!
Hoje acordei mega animada, como vocês sabem  eu estou construindo minha casa, e ando apaixonada por dicas de decoração, visito sites e blogs o dia todo, hahahah.
E por minhas "andanças" ai na net, achei um site (ESTE AQUI) que tem cada coisa maravilhosa, e o melhor, tudo feito de forma sustentável.
Olha que coisas mais lindas...

Relógio de tampinha de garrafa


Utilitário de vinil..


Luminária de tampinhas de garrafa

Luminária feita com anéis de latinha

Não são coisas lindas?
Tem uma casa toda feita de Pet gente?
Tá, eu não vou tão radical assim e fazer minha casa de garrafas, mas achei a ideia bacana pra fazer uma casa de " brincadeira" pra minhas filhas.




E vocês gostaram das ideias?
Qual vocês mais curtiram?

13 setembro 2015

Dieta anti-TPM

Bom dia amadas, hoje o tema é doído!
Um problema que afeta muitas mulheres é a bendita ( ou seria maldita?) da TPM, sim o nome é pequeno mas o incômodo é enorme!!!

"A TPM ou Síndrome pré-menstrual é o período cíclico que precede a menstruação. Nesse período, podem aparecer sintomas psíquicos e físicos, que geralmente desaparecem no primeiro dia do fluxo menstrual. Em algumas mulheres, a TPM pode desaparecer somente com o fim do fluxo.A principal causa da TPM é a influência hormonal feminina durante o fluxo menstrual, que interfere no sistema nervoso central. Parece haver íntima relação entre os hormônios sexuais femininos, as endorfinas (substâncias naturais ligadas à sensação de prazer) e os neurotransmissores, tais como a serotonina. É importante ressaltar que essa síndrome acompanha a menstruação normal da mulher."
Fonte: Gineco
 Além das alterações hormonais que as mulheres passam durante o ciclo menstrual, a alimentação pode interferir ( e muito) nesse momento.
Veja alguns alimentos que ajudam a amenizar os sintomas:

NO PERÍODO MENSTRUAL


Invista em alimentos ricos em vitamina C, para  conter a perda deste nutriente. Carnes vermelhas e frutas cítricas também são ótimas escolhas.

NA FASE DA OVULAÇÃO

Prefira incluir no prato alimentos que estimulam a libido e que contenham vitamina B6, como carnes, alimentos integrais e beterraba.

DURANTE A TPM



Encha o prato de folhas cruas e alimentos ricos em vitamina E, como salmão.
Por outro lado, evite a cafeína e alimentos com muito sal e gordura.




Ainda não curte nossa página no Facebook? Curta e receba as novidades em primeira mão, além de participar de promoções exclusivas, basta clicar na aba promoções que sempre tem sorteio de livros para vocês...participem!







Páginação - Não altere este gadget!





© de tudo um pouco - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - DESENVOLVIDO POR Horion Agência Digital