SLIDE

25 abril 2015

Depoimentos dos leitores de Quero Ser Beth Levitt...Especial Samanta Holtz.




Mais uma história que cantou e encantou seus leitores.


É impressionante como o coração puro e a ingenuidade de Amie conquistou milhares de pessoas. 
Todas com o mesmo sentimento: Encantados e apaixonados pela menina que conquistou seus sonhos e permaneceu com o coração puro mesmo contra todos os obstáculos e o mal que encontrou em seu caminho. 

Vamos conhecer então os depoimentos daqueles que foram tocados pela pureza de Amie.





Ricardo 

Resenha para o blog Over Shock 
Desde que perdeu os pais, Amelie Wood vive em um abrigo de meninas. Quando finalmente completa dezoito anos, a garota precisa encarar o mundo e ir atrás dos seus sonhos. Sua única companhia é um exemplar antigo do romance “Doce Acaso”, que conta a história de Beth Levitt, uma jovem que amava balé e que teve sua vida mudada após conhecer o príncipe Edward.
Encantada pela história de Beth Levitt, Amie tem o desejo de também encontrar o seu príncipe encantado e, assim como a sua personagem favorita, quer ter sua vida transformada. Ela só não imaginava que os acasos da vida acabariam a levando ao mundo do cinema e que, a partir disso, seria preciso encarar a maldade de algumas pessoas que estão dispostas a atrapalhá-la em sua caminhada.
“Acarinhou a capa do livro e sorriu. Para ela, Beth se tornara mais que a simples concepção de um escritor; era sua companheira, sua referência, sua melhor amiga. Gostava de pensar que sua vida seria como a dela: mudanças inesperadas, um príncipe apaixonado e o desfecho digno de contos de fadas” (pág. 12).
Muito se fala sobre ler até mesmo a lista de supermercado de alguns escritores, e não tenho dúvidas de que Samanta Holtz se enquadra perfeitamente nesse grupo de escritores. Muitos são os motivos para que isso aconteça, porém basta usar como exemplo a escrita da autora, que sempre transmite emoção, sensibilidade e verdade, afinal, ela fala com o coração.
Quero Ser Beth Levitt, segundo trabalho de Samanta, pode até ser um livro longo, mas seu enredo é de uma riqueza incomparável e, aliado a já citada escrita, proporciona horas prazerosas de pura emoção. Além de não ser um livro monótono, acompanhamos os altos e baixos na vida da protagonista, nos envolvendo como se fizéssemos parte da história e pudéssemos agir pelo bem de Amelie Wood.
Se passamos toda a leitura querendo se aproximar de Amie, isso se deve especialmente por ela ser uma garota simples e encantadora. Da mesma forma que a verdade na escrita de Samanta conquista o leitor, a verdade em Amie também o conquista, seja através de suas palavras ou gestos, como se criadora e criatura fossem uma só — e se fossem não seria possível estranhar.
Mas tantos pontos positivos não mudam o fato de, até certo ponto, se tratar de um livro previsível, algo natural para o gênero. Isso poderia ser considerada uma falha se tivesse sido escrito por qualquer pessoa que não Samanta Holtz. Ela tem a facilidade de contornar a situação e pegar o leitor de surpresa, sendo que esse pode acertar o que vai acontecer, mas nunca como vai acontecer. Exatamente essa característica que causa toda a emoção da leitura.

Crédito: Overshockblog 



Carol Koplin
História que nos faz sonhar...
Começo essa resenha dizendo: U-a-u! Acho que é o melhor que consigo expressar! E dizer que marquei muitas quotes maravilhosas neste livro...
"Lembrou-lhe do quão pouco realmente era preciso para ser feliz."
Amelia é um doce de menina, que apesar de perder os pais tão nova, o amor que recebeu deles foi o suficiente para abastecer toda a sua vida.
Quando chega o momento de seguir a vida adulta, é surpreendida por um caça talentos que a convida para fazer um teste para um comercial. Acontece alguns contratempos que a levam a fazer o teste de elenco para um filme. E este filme nada mais é, que a versão do seu livro favorito, aquele que sua mãe lia para ela, e que após a sua morte, foi seu companheiro de todas as noites, Doce Acaso.
Mas as surpresas não acabam por aí, no segundo teste para o pepel de coadjuvante, ela se depara com o protagonista do filme, Chris Martin. O ator famoso, que ela tem um poster colado na parede do quarto!
Além de conseguir o papel, Amie conquista a tenção do cara mais cobiçado do momento.
"Amie apertou as mãos no rosto, sentindo os olhos esquentarem com lágrimas. Estava acontecendo! Era real!"
O que falar de Chris? Posso falar que me apaixonei por ele??? Acho que não... sou casada.... meu marido não iria gostar! Mas é impossível não amar esse rapaz! Atencioso, paciente e que saber falar as coisas certas, na hora certa! Um verdadeiro príncipe!
"Você nunca mais vai se sentir sozinha, Amie. Porque eu não vou deixar."
Esse amor que acontece entre esses dois fofos não seria tão simples de viver em meio as aulas de preparo, gravações, e o contrato onde não é permitido relacionamento entre os atores. Eles então, tem que lidar com distancias obrigatórias, inveja, armações e o diretor.

"Bom é aquele que faz bem feito porque não se contenta com outro resultado além do ótimo. O resto é lixo! esbravejou, com outro murro na mesa. Alcançar a perfeição é obrigação de vocês. Estão sendo pagos para isso."
Walters, é um diretor conhecido por seu excelente trabalho e seu jeito exigente e grosseiro de tratar sua equipe. Não será fácil para Amie, que é inexperiente, lidar com a pressão e gritos desse homem assustador.

Eu gostaria falar de todos os personagens que me cativaram com sua personalidade incrível, mas minha resenha ficaria maior do que já está ficando. Então, vou falar só de mais uma: Dalva, a professora de balé da Amie, que se tornou sua melhor amiga. Uma mulher mais madura que Amie, mas com uma alma tão jovem quanto ela. Muitas vezes, eu a imaginava como uma adolescente por causa de sua empolgação. Com sua ousadia, dava vários "empurrões" para que Amie se achegasse ao Chris. Uma amiga confiável, animada e muito amorosa. Vê-las interagindo, principalmente nos momentos que havia dança, foi bom demais!
Doce Acaso ficou gravado em minha memória! Como queria ter aquele livro em minhas mãos para ler! E a música tema? Linda, linda! Queria ter essa música na minha play list! Mas só existe no mundo que Samanta criara ´para Amie. Que peninha...
"...Se estou feliz
Ou se estou triste
Eu te procuro
Pois em seus olhos
Eu encontro a minha paz
E em seus braços está
Meu porto seguro"
Foi a primeira obra da Samanta Holtz que eu li, e já me tornei fã! Ela tem uma escrita maravilhosa que nos faz ler sem parar. Os personagens foram criados com tanto cuidado e vivacidade, que me faziam ter todo o tipo de reação durante a leitura.
A editora está de parabéns pelo carinho que tiveram com a diagramação e com a capa... apaixonei-me pela capa desde a primeira vez que vi a divulgação do livro!
Sem dúvida, eu recomendo a leitura de Quero ser Beth Levitt. Você conhecerá personagens que te farão rir, chorar, sonhar e refletir muito com toda a experiencia que eles transmitem.
Uma linda história de amor que te fará suspirar...

Crédito: Citação num Click

Nicole Kloss
Sou uma eterna crente da possível existência de contos de fada da vida real. E "Quero ser Beth Levitt" me deixou ainda mais convicta de que existem sim, finais felizes, e reais, mundo afora. Ainda que eles sejam transmitidos a mim em forma de ficção, esse romance da autora brasileira Samanta Holtz me fez enxergar a possibilidade de um "feliz para sempre" onde quer que você esteja.
Amie acabou de completar 18 anos e saiu do orfanato onde passara tantos anos acolhedores com aquelas pessoas que a ajudaram após a morte da mãe, anos depois que seu pai também havia partido. Quando ainda está se ajustando em sua nova vida, Amelie recebe a oferta de participar de uma campanha publicitária que acaba colocando-a em um papel num filme que dará vida ao seu livro favorito, e a moça ainda poderá praticar uma de suas maiores paixões: a dança.
Os personagens são interessantes e especiais à sua maneira, cada um tendo suas peculiaridades e características marcantes que me conquistaram e me fazia ansiar por sua próxima aparição no desenrolar da trama. É esse "elenco" somado ao enredo da história que me fizeram enrolar a leitura por algum tempo a mais do que eu iria levar, apenas porque não queria parar de saber mais sobre a história que me fascinara, e definitivamente, não queria que ela chegasse ao fim.
Esse é um livro com aquela mistura boa de todos os sentimentos que devem ser despertados durante uma leitura, além de trazer consigo uma bela mensagem. É uma história singela, que pode conter sim alguns clichês, mas escritos de uma maneira tão impecável que só te envolve mais com a história e faz se apaixonar cada vez mais por essa publicação única.
"Todo mundo pensa que a saudade é o pior. Mas a saudade que mais dói não é a do que já foi, e sim das coisas que nunca virão. Do que poderia estar acontecendo agora."

Crédito: Teens Books

Marcela

Um conto de fadas moderno.
Encantador, doce e extremamente capaz de fazer renascer aquela menina sonhadora dentro de nós.
No início da leitura, quando vi como as coisas começaram a encaminhar para que Amie realizasse um grande sonho, me senti um tanto revoltada e cética. Se tem algo que a vida faz questão de esfregar na nossa cara quando começamos a crescer é que contos de fadas não existem!, como as coisas poderiam começar a dar tão certo assim de uma hora para outra? Mas não demorou muito para eu me pegar totalmente envolvida com a história, realizando uma leitura frenética e torcendo por Amie como quem torcer pelas próprias realizações — e, claro, percebendo que mesmo para ela, as coisas não estavam tão fáceis como pareciam.
Foi aí que percebi uma das reflexões levantadas pelo romance: por que acabamos deixando que o mundo endureça nosso coração? Por que me sinto mais confortável lendo livros de terror, suspense policial ou os novos romances dramáticos onde o casal principal nem acaba junto?
Com esses questionamentos pude me reconhecer em Amie. Apesar de todos os conselhos que ouço e de todas as evidências que o mundo me dá sobre "não valer a pena", eu sempre carrego aquela menina romântica e sonhadora dentro de mim. Ela se machuca por vezes e mais vezes, buscando com todas as forças manter uma armadura aparentemente impenetrável. Mas, no fundo, acredita que um dia sua vitória chegará e poderá, finalmente, ser a protagonista de sua própria história.
Amie me ensinou que vale a pena acreditar e apostar nisso.
Samanta Holtz tem uma escrita incrivelmente envolvente. É uma escrita doce e romântica, lembrando bastante os contos de fadas clássicos, mas sem perder a informalidade atual — o que ajuda em sua fluidez. Li 544 páginas em poucos dias, mesmo em meio à rotina corrida. E se a história tivesse mais 300, continuaria a leitura com o maior prazer!
Esse livro entrou para minha lista de favoritos e, em especial, para a minha lista de opções para presentear alguém querido. Acredito que dar esse romance de presente seria bem mais do que uma lembrancinha qualquer; seria um elogio ao coração e à sensibilidade daquela pessoa.

Crédito: Vivendo 1001 Vidas


Lu Zuanon
A história é protagonizada pela Amelie Wood uma garota de 18 anos que após atingir a maioridade deixa o abrigo seguir em frente com a sua vida. Num primeiro momento ela se sente absolutamente só e logo vai perceber que fora do abrigo nem tudo são flores.
Certo dia tudo muda quando o destino reservou uma grande surpresa. Amelie se vê fazendo um teste para o elenco do filme "Doce Acaso", que terá como ator principal ninguém menos que o galã de cinema Chris Martin.
Enfim, depois certo empurrãozinho do destino, aquela jovem que não tinha experiência nenhuma passa a fazer parte de uma grande produção cinematográfica. De uma hora para outra Amelie se vê envolvida com pessoas, invejosos e sem caráter, mas também encontra amigos em todos os momentos importantes.
E neste cenário que em pouco tempo a doce e ingênua Amelie se torna uma pessoa que nunca sonhou que seria mantém a paixão platônica pelo Chris Martin. Amelie é sempre agradável, gentil com todos e com Chris tem uma relação construída na base de confiança, amizade e honestidade com tal intensidade, que tem a certeza de algo: Ele é o seu príncipe encantado. É impossível não cair de amores pelo Chris, além de lindo é carismático e encantador. Em todos os momentos sempre teve boas intenções. Ele é facilmente apaixonante e não o interessante é que não é indiferente, mas a vida deles está longe se ser um verdadeiro conto de fadas, algumas pessoas insistem que são completamente diferentes despertando assim ciúmes e cobiça.
Poderá uma relação que nasceu num cenário fictício entre eles se tornar real? E, claro, que sim, mas há obstáculos, e o casal ainda passa por um turbilhão emoções.
Eu sei, que a história se torna um pouco previsível, mas isso não é algo que irá comprometer a leitura porque Samanta Holtz com toda sensibilidade conseguiu criar personagens simpáticos e cativantes, com acontecimentos marcantes que vai render uma boa leitura!
Por isso posso dizer alegremente que as minhas expectativas foram atingidas. E para que vocês saibam, começou exatamente assim; emocionando-me a partir da dedicatória, agradecimentos e prefácio (risos).
A História é narrada na terceira pessoa, possui uma capa linda e a diagramação eu gostei bastante, principalmente a forma como cada capítulo se inicia, sempre com um “quote”.

Crédito: Apaixonada por Romances


Lindo né?
As histórias da Sam, suas palavras, alcançam mesmo muitos corações. E você já leu Quero Ser Beth Levitt? Se ainda não leu, leia e se apaixone pela doce Amie e se já leu deixe seu depoimento nos comentários.


COMENTE PELO BLOG!

4 comentários:

  1. Que bacana! Muito emocionante nos depoimentos
    Big Beijos
    Lulu on the Sky

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Lulu, fico feliz que tenha gostado!

      Eliminar
  2. Fiquei curiosa pra ler também, tem tanta gente falando tão bem...

    ::Blog Gothic Owl::
    http://gothicowl.blogspot.com.br/2015/04/as-cores-das-unhas-glow-purple-make-b-o.html

    ResponderEliminar

Páginação - Não altere este gadget!





© de tudo um pouco - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - DESENVOLVIDO POR Horion Agência Digital