SLIDE

25 março 2015

Dilma Vilã...demais politicos anistiados.

Domingo passado foi um dia histórico no país. Milhares de cidadãos, guiados pelo desejo de mudança, tomaram as ruas de capitais e cidades do interior de vários estados, bradando pelo fim da corrupção e pela saída da presidente Dilma do poder.
Na sexta-feira, o PT tinha conseguido levar para as ruas uma quantidade muito menor de pessoas, mobilizando a CUT, o movimento sem terra, a união dos estudantes e outros grupos sindicais ligados ao partido ou ao governo.
A primeira questão que precisamos atentar é a simbologia dos movimentos. Enquanto a manifestação petista inundou ruas com o vermelho, que vem sendo rejeitado pelas pessoas, a manifestação de domingo valorizou nossas cores e bandeiras, buscando mostrar que existe um país acima de interesses partidários.
Nós já tínhamos visto manifestações dessa dimensão em 2013, quando muita gente ocupou as ruas do Brasil exigindo o fim da corrupção. Mas existem algumas diferenças entre os protestos de 2013 e os que ocorram domingo. Em 2013, o clamor popular era dirigido a todo e qualquer político. As pessoas foram às ruas reclamar por um país mais limpo, atacando siglas partidárias diversas e impedindo a participação de políticos nos atos de cidadania. Alguns deputados e senadores que tentaram capitalizar para si as manifestações foram fortemente criticados por pessoas que lutavam pelo fim da corrupção e pela moralização da política, independentemente de legenda.
Mas agora o discurso do povo mudou!



As manifestações de domingo se seguiram após uma eleição disputada, na qual Dilma ganhou com uma frente muito pequena de aproximadamente 3 milhões de votos. E em um momento político de desgaste da Presidente com o Congresso. Esses fatores fizeram com que eleitores de Aécio conseguissem se mobilizar mais facilmente (porque ainda se encontram no clima da campanha política recente) e contagiassem alguns eleitores de Dilma insatisfeitos com as recentes medidas econômicas. Assim, não foi difícil conseguir aliar a imagem da presidente à “personificação” da corrupção e mazelas do país.
Essa é a principal característica que diferenciou 2013 de 2015: dessa vez, as pessoas escolheram seus vilões: Dilma e o PT. No domingo, o povo esqueceu dos milhares de bandidos que destroem prefeituras, câmaras de vereadores, secretarias municipais e estaduais em todo o país... e focaram numa personagem: a presidente.
Se por um lado a manifestação de domingo tem o mérito de mostrar o engajamento popular, tem o gravíssimo demérito de dar um salvo conduto a milhares de políticos pelo país, que se sentem agora muito confortáveis bradar contra a corrupção (sem que isso se coadune com suas ações e trajetórias políticas).
Sem cartazes com outros nomes de políticos e aceitando creditar todas as mazelas do país na conta do PT, o povo terminou anistiando Renan, Collor, Eduardo Cunha e mais uns 400 corruptos que se encontram no Congresso. Como a Câmara dos Deputados e o Senado não foram alvo das manifestações, opositores oportunistas ganharam espaço e expandiram suas possibilidades de pressionar Dilma e chantagear para obter mais cargos e conseguir a votação de matérias do seu interesse. E o povo vai ser a moeda de troca.


Daniele Barreto é advogada, colunista e escreve no blog www.danielebarreto.com.br



Agora os textos da coluna Politica a Flor da Pele, virão acompanhados por videos sobre o tema discutido!
Não deixe de acompanhar!





Curta nossa página para receber todas as novidades em primeira mão!


COMENTE PELO BLOG!

4 comentários:

  1. Oi Daniele,
    Apesar de não ter ido a manifestação, sou a favor do povo reinvindicar os seus direitos.
    Big Beijos
    Lulu on the Sky

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lulu, tbm não fui a n ehuma, mas sou total a favor da manifestações pacificas!
      o povo brigando pelos direitos já esta desse jeito imagina se largar de mão?

      Beijos, Sil.

      Eliminar
  2. Olá, não ia me manifestar, pois esse tipo de assunto eu prefiro evitar na internet, pois muitas vezes sou mal interpretada ou as pessoas não aceitam a minha opinião e acaba virando briga!!
    Eu acabo que não consegui entender no texto a tua opinião, só entendi no vídeo onde tu disse que o povo elegeu uma vilã. NOSSA!! Mas enfim...
    Achei legal que dissesse que o país está cheio de corruptos. Eu, sinceramente, acho que a politica desse país podre da raiz. Não quero de jeito nenhum que o Aécio ou qualquer candidato da direita pegue a presidência do pais. Pelo menos nenhum que eu conheça, até esse momento, não vamos generalizar.
    Eu votei na Dilma, não quero quero e não aceitaria que ela fosse tirada do seu cargo. Não digo que ela é perfeita, ou que o partido dela seja perfeito, mas ELA foi eleita pela maioria (pouca ou muita, não importa).
    Queria, também, dizer que entendo o motivo e a iniciativa desse pessoal fazer protesto CONTA A CORRUPÇÃO (NÃO PARA A SAÍDA DE PRESIDENTE ELEITO OU PEDIR DITADURA MILITAR), mas aquilo foi uma palhaçada. UMA PALHAÇADA.
    Tinha gente que nem sabia o porque estava ali, tinha gente que queria soltar rojões, tinha gente dizendo "qualquer coisa menos o PT, o diabo menos o PT", que tipo de raciocínio é esse?? Pelo amor de Deus!!
    E o que mais me aborreceu, mais me magoou, para falar a verdade, foi gente pedindo Intervenção Militar, volta da Ditadura...que isso. Gente batendo foto com torturadores e chamando de herói.
    Ah, por favor...vão lavar antes de mandar a presidente largar o cargo. Olhem para as suas atitudes.
    Mas enfim, me desculpa qualquer coisa. Eu não indulgencio corrupção, nem acho que tudo está as mil maravilhas...mas realmente, quem manifesta. Quem pede mudança são pessoas que não são exemplo, pelo menos não pelo que eu pude acompanhar.
    Um abraço e até a próxima

    Pink CupCake | Fanpage

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário Cristiane, copncordo que as pessoas que se manifestam não são as que de fato querem mudanças boas e sim mudanças em beneficios próprios.

      Eliminar

Páginação - Não altere este gadget!





© de tudo um pouco - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - DESENVOLVIDO POR Horion Agência Digital