28 fevereiro 2015

1984: a obra que transcendeu a vã lógica do tempo.

Alguns livros dispensam a necessidade de críticas, pois as incorporam no seu próprio texto com precisão e profundidade. É quase um exercício de auto-convencimento, portanto, acreditar que "1984" não foi escrito na contemporaneidade, tal a lucidez da narrativa, o acerto a respeito das mudanças da era tecnológica, e a descrição pertinente da modificação - por vezes, sutil - das estruturas até que um poder de Estado descomunal e sem qualquer limite atinja até mesmo os ínfimos segredos privados dos cidadãos. As pessoas só seriam livres no pequeno espaço dentro do seu crânio, diria Winston. Mas, até o final da leitura, o próprio protagonista irá descobrir que não há fração do tempo, espaço ou pensamento que o Grande Irmão não possa atingir.


Acompanhado 24 horas por dia por uma teletela que vincula, incessantemente, mensagens do governo, Winston entrega-se à miserabilidade de sua existência, a qual consiste na rotineira função de transformar reportagens e anúncios do governo antigos em documentações atualizadas que não desmentissem a situação atual: além de provocar enfado, suas tarefas faziam com que ele se sentisse impotente ao ver o passado transformado sem que nada pudesse impedir a materialização da mudança. Duplipensamento, Novafala, Despessoas são conceitos cujos sentidos mais contraditórios vão atingindo toda a construção do nosso pensamento: em Oceânia, onde amor é matança, pensamentos constituem crimes e não sentir e negar a individualidade são deveres primordiais ao Parido, começamos a nos perguntar se nossas reais possibilidades de liberdade e autonomia não seriam menos amplas do que, a princípio, imaginamos. ´




Entre tantos apontamentos acerca da manutenção do poder, inúmeras analogias com a sociedade atual podem ser traçadas, especialmente, no que tange a necessidade da pobreza ser perpetuada como forma de dominação. Massa de pessoas que vive à parte do todo, os Proletas eram animalizados em Oceânia, e nem mesmo sua fidelidade partidária era almejada: reduzidos a uma completa nulidade criativa ou capaz de promover qualquer mudança, essas pessoas apenas existiam para ser uma contraposição necessária às demais camadas sociais que detinham o poder ou o privilégio de ser ou pensar. Sobre isso, o autor narra: 

"Mas também ficou claro que o aumento global da riqueza talvez significasse a destruição - na verdade em certo sentido foi a destruição - da sociedade hierárquica. Num mundo no qual todos trabalhassem pouco, tivessem o alimento necessário, vivessem numa casa com banheiro e refrigerador e possuíssem carro ou até avião, a forma mais óbvia e talvez mais importante de desigualdade já teria desaparecido. Desde o momento em que se tornasse geral, a riqueza perderia seu caráter distintivo. Claro, era possível imaginar uma sociedade na qual a riqueza, no sentido de bens e luxos pessoais, fosse distribuída equitativamente, enquanto o poder permaneceria nas mãos de uma pequena casta privilegiada. Na prática, porém, uma sociedade desse tipo não poderia permanecer estável por muito tempo.
Porque se lazer e segurança fossem desfrutados por todos igualmente, a grande massa de seres humanos que costuma ser embrutecida pela pobreza se alfabetizaria e aprenderia a pensar por si; e depois que isso acontecesse, mais cedo ou mais tarde essa massa se daria conta de que a minoria privilegiada não tinha função nenhuma e acabaria com ela."



As tentativas de Winston para subverter a ordem estabelecida, resgatar o passado das lembranças e recuperar o direito de existir além dos limites impostos é um refrigério para o leitor esgotado de ver o mundo através da teletela com suas canções militares e notícias mentirosas sobre uma prosperidade que jamais havia sido desejada. Temos parte da ingenuidade crente do personagem ao escrever seus pensamentos em um diário, ao tentar driblar uma vigilância equipada e onipresente com um pedaço de poeira entre as páginas, ao insistir na crença obstinada no ser humano, que o levou a confiar nas pessoas erradas. A força moral de Winston ao proferir suas verdades em meio à dor indescritível da tortura é parte da rotina diária de quem persegue seus direitos até o último instante de vida e ao revés de todas as expectativas. Provavelmente, seja esse o motivo que nos leva a acompanhar com pesar o processo cruel de aniquilação de todas as suas crenças mais verdadeiras e sublimes. 




"Partia do pressuposto de que em algum lugar, fora da própria pessoa, havia um mundo 'real' onde coisas 'reais' aconteciam. Mas como seria possível existir um mundo assim? Que conhecimento temos de seja lá o que for senão o que obtemos de nossa própria mente? Tudo acontece na mente. O que quer que aconteça em todas as mentes, acontece de fato.

Não teve dificuldade em se livrar daquela falácia, e não corria o menor risco de sucumbir a ela. Compreendeu, porém, que ela nem sequer devia ter lhe ocorrido. A mente precisava desenvolver um ponto cego sempre que um pensamento perigoso viesse à tona. O processo devia ser automático, instintivo. Brecacrime, era sua denominação em Novafala."

     Em uma época de proliferação de argumentos sobre política tão vazios, de discussões inflamadas e rasas, de bandeiras sustentadas por mentes vazias e obedientes a um discurso que, frequentemente, não submetem a reflexões duras e necessárias, George Orwell nos presenteia com seu talento e nos deixa sozinhos para resolver as dezenas de enigmas e problemas de difícil solução. A genialidade de sua mente transcendeu a vã lógica do tempo que nos confunde e aprisiona e, de alguma forma, nos convida a fazer o mesmo. 



Texto por Liziane Edler, do blog Licença para o imperfeito

27 fevereiro 2015

Tag :Uma só palavra

Bom dia!
Há alguns dias atrás conhecipela net um grupo maravilhosos de blogueiros que fazem blogagens coletivas, o Loucos por blogagem coletiva.
O João Vitor, idealizador do grupo, sempre libera várias ideias de posts para o projeto do mês e ai cada blogueiro faz aquele que achar mais interessante, pode ser um, ou todos se preferir!
Eu adorei a ideia da tag Uma só palavra e resolvi fazer pra vocês.
A brincadeira consiste em responder em alpenas uma palavra a pergunta.
Vamos lá?





1. Onde está seu celular? Rack
2. Seu parceiro? Ateliê
3. Seu cabelo? Amarrado
4. Sua mãe? Casa
5. Seu pai? Dormindo
6. Seu objeto preferido? Livros
7. Seu sonho da noite passada? Maravilhoso
8. Sua bebida predileta? Suco
9. O carro dos seus sonhos? Hillux
10. O quarto onde você está nesse momento? Organizado
11. Seu ex?  Nada
12. Seu medo? Supero
13. O que você deseja ser em 10 anos? Independente
14. Com quem você passou a noite passada? Filha
15. O que você nao é? Egoista
16. O você fez por ultimo? Lanche
17. O que você está usando? Vestido
18. Livro predileto? Nacionais
19. A ultima coisa que você comeu? Esfiha
20. Sua vida? Agitada
21. Seu humor? alegre
22. Seus amigos? melhores
23. Em que você está pensando nesse momento? Posts
24. O que você esta fazendo nesse momento? Respondendo
25. Seu verão? Sol
26. O que está passando na sua TV? Desenho
27. Quando você sorriu pela ultima vez? Agora
28. Quando você chorou pela ultima vez? Esqueci 
29. Escola? Aprendizado
30. O que você esta escutando nesse momento? I´ve had the time of my life
31. Atividade predileta dos finais de semana? Corrida
32. Profissão dos seus sonhos? Administração
33. Seu computador? Hobby
34. Do lado de fora da sua janela? Flores
35. Cerveja? Ruim
36. Comida mexicana? Apimentadaaaaa
37. Inverno? Delicioso
38. Religião? Respeito
39. Ferias? Curtição
40. Em cima da sua cama? Malas 
41. Amor? Próprio



Gostaram? Participem do grupo e venha brincar com a gente!







Curta nossa página para receber tudo em primeira mão!




26 fevereiro 2015

Pudim de pão

foto
INGREDIENTES
  • 1 lata de leite condensado
  • 1 xícara (chá) de leite 
  • 1 vidro pequeno de leite de coco
  • 1 colher (chá) de canela em pó
  • 2 colheres (chá) de ess~encia de baunilha
  • 2 ovos batidos
  • 4 pãezinhos de véspera cortados em fatias
CREME INGLÊS RÁPIDO
  • 2 xícaras (chá) de leite
  • 1 pedaço de 3 cm de casca de limão sem a parte branca
  • 2 gemas
  • 1/2 xícara( chá) de açúcar
  • 2 colheres (chá) de amido de milho.
MODO DE PREPARO

Numa tigela misture, o leite condensado com o leite, o leite de coco, a canela, a baunilha e os ovos.
Reserve.
Num refratário médio, alterne as camadas de pão e da mistura reservada, mas termine com a mistura.
Deixe descansar por 30 minutos. Leve ao forno preaquecido, em temperatura média e asse em banho maria por 40 minutos ou até ficar firme.
Retire do forno e deixe esfriar.

CREME

Reserve quatro colheres (sopa) do leite e ferva o restante com a casca do limão. Junte as gemas, ao açúcar e o amido de milho dissolvido no leite reservado e mexa até engrossar levemente.
Espere esfriar, ponha para gelar e depois sirva sobre o pudim.






25 fevereiro 2015

Top five, Vestidos de noiva bizarros

O sonho de todas (ounemtodascaraamiga) é se casar com um boy magia lindo e com o vestido de noiva dos sonhos. Certo? Acontece my friends que algumas pessoas não sonham, elas definitivamente tem pesadelos, sim por que nada, absolutamente nada me faz crer, que alguém sonhe se casar com um vestido assim né?


Tudo bem que a cara do noiva não é das melhores, mas...ela também não precisava fazer jus a isso né companheira?



Este "artigo de luxo", dispensa comentários né? Melhor nem dizer nada...



O que isso madre mia? Um polvo? Gente fala sério, quem em sã consciência entra assim em uma igreja no dia do seu casamento?



 Fala pra mim que ela não se casou desse jeito..ela tava de zoação né? Só pode! Mas ela tá muito #piriguetis
.


Oh my God! O que é isso?
Tá nem vou comentar, por que a "peça" fala por si só!






23 fevereiro 2015

Tranças...10 penteados para se inspirar!

Que eu sou completamnete apaixonada por tranças não é segredo para ninguém né?
Acho tranças uma forma de mudar o visual de forma rápida, prática e por que não chique e sofisticada?

Trouxe 10 penteados com tranças para vocês se inspirarem e arrasarem nos looks balada a fora!




 Uau! Olhem só pra isso minha gente...que lindeza!



Preciso muito de uma dessa nos meus cabelos....alguém faz por favor?



Estas são especialmente para noivas...é ou não é um charme um penteado destes?






Olha esta que perfeição...acho que vou tomar um curso pra aprender fazer assim, rs.


Estas também são especiais para noivas, são muito lindas não é mesmo?




E olha que delicadeza!!! Um coração, é muita fofurice, rs.



22 fevereiro 2015

Renascimento

O termo é utilizado para designar o período histórico que vai so século XIV ao XVI, quando ocorreram profundas mudanças políticas, econômicas, sociais, científicas, tecnológicas e filosóficas na Europa. Mas foram as artes que vestiram de forma mais marcante a face dessa época.
O historiador francês Roland Mousnier, em sua História geral das civilizações, define o Renascimento como um "prodigioso desabrochar da vida sob todas as suas formas". E como discordar dele ao depararmos com as criações de gênios como Leonardo da Vinci, Donatello e Michelangelo? 





Como não enxergar o Renascimento como " um afluxo de vitalidade que fez vibrar toda a humanidade européia", transformando a civilização do Velho Continente e, por consequência, deixando marcas naquilo que virá a ser toda a cultura ocidental?
"É menos uma doutrina, um sistema,  que um conjunto de aparições, uma impulsão interior que transformou a vida da inteligência e a dos sentidos, o saber e a arte", ensinou Mousnier.



O homemVitruviano (c.1490)

Embora o termo Renascimento seja usado para definir o período histórico posterior a Idade Média, marcado por contudentes mudanças políticas, econômicas, sociais, científicas, tecnológicas e filosóficas na Europa, foram as artes que vestiram de forma mais marcantes as faces desta época que cobrem os séculos XIV,XV e XVI.
As origens do movimento, que teve a Itália como berço, notadamente a cidade de Florença, é motivo de discussão entre os especialistas.
O primeiro a utilizar a palavra Renascimento foi o arquiteto italiano Giorgio Vasari( 1511-1574) ao registrar sua preocupação com a necessidade da retomada dos valores clássicos, para que fosse possível fazer "renascer" o pensamento e as criações dos gregos e romanos.

Esta intenção, podemos dizer de uma maneira geral, foi o ideal do Renascimento.

Fonte: Coleção Mestres da Pintura




20 fevereiro 2015

Vlad III Draculea. Mais que um conto medieval

O filme 'Drácula-A História Desconhecida' foi para os cinemas,como sempre,recheado de fantasias históricas irreais. Mas,pelo menos,serviu à diversão da população.
A história,como a ficção de Bram Stoker,começa na cidade de Sighisoara,no principado da Transilvânia.


Ali,em dezembro de 1431,nasceu Vlad III.Mais tarde,devido ao ingresso de seu pai,Vlad II,na Ordem do Dragão,recebeu o apelido de Draculea(em moldávio antigo significa 'O Filho do Dragão').Governou a Valáquia,sua terra(nasceu na Transilvânia porque nasceu no exílio)em 1447-48, 1456-62 e 1476,quando morreu.Nesse período recebeu o apelido de Vlad Tsepesh,ou Vlad Empalador.Este apelido vinha do modo peculiar de execução de suas vítimas:o empalamento. As vítimas eram amarradas em estacas não muito afiadas e cobertas com óleo.Em seguida eram introduzidas em seus corpos,na boca,ânus ou estômago,e eram puxadas por cavalos até saírem pela boca.Certa vez empalou cerca de 20.000 mercadores em Brazov,cujas estacas foram preparadas para isso. Há contos sobre o cálice de ouro,que o príncipe colocou no centro de Bucareste para população beber água. O medo era tanto que o cálice nunca foi roubado.


Pintura rosto de Vlad III
A Romênia,como a conhecemos hoje,não existia em períodos medievais.Só nasceu em fins do século XIX.Nos séculos XIV e XV existiam três principados:Valáquia,Moldávia e Transilvânia.O chefe de um principado desses era o Voivoda(espécie de Grão-Duque), que era eleito pelos boiardos,como eram chamados os nobres do leste europeu.A sucessão não era hereditária,mas eletiva.Isto causava alta corrupção em meio nobre. Vlad III era o voivoda da Valáquia,e devia votos de vassalagem ao rei da Hungria.Mas a Valáquia era um território duvidoso,pois ora prestava juramento a Hungria,ora ao Império Turco.Disto que o filme,e a história,tratam.


Castelo de Vlad
A História de Vlad III está intimamente relacionada com a resistência anti-turca, e a Queda de Constantinopla em 1453.Os turcos vieram da fronteira da China(terra do Turquestão)marchando até o Oriente Médio,e daí para a Europa Balcânica.Portanto,turcos são parentes de chineses,não de árabes.Nunca existiu nenhum 'Conde Drácula',pois este título só existia na Europa Ocidental.Os nobres do leste europeu, em geral, eram conhecidos como boiardos. O máximo que existia era o 'Voivoda Vlad'.O termo 'Drácula' ou 'Draculea',era apelido.


Sala de estar do castelo


Em 1476 Vlad III morre na batalha contra os turcos. Dizem que o Sultão Mohamed II levou sua cabeça para o palácio de Constantinopla,mas não há nada certo.Em 1931 pesquisadores vasculharam a tumba de Vlad,o Empalador.Encontraram apenas ossos de animais.A lenda vampiresca foi espalhada por russos e turcos,até chegar ao livro de Bram Stoker,em fins do século XIX.Na atual Romênia Vlad é lembrado como salvador de seu país.E muitos rezam pelo seu retorno. 







Castelo do rei Matias Corvino,rei da Hungria e senhor feudal de Vlad. Neste castelo Vlad ficou preso por vários anos,saindo da prisão casado com a irmã do rei.



Texto por Gustavo Pedroza do blog A Fada mágico dos Cálculos



19 fevereiro 2015

O relator do mensalão..por Honorato Ribeiro dos Santos


Joaquim Barbosa nasceu
Numa cidade mineira
Chamada Paracatu
Nesta nação brasileira.
Nasceu, cresceu em cultura
Com uma desenvoltura
Com ética verdadeira.

Aos dezesseis anos foi
Pra capital do Brasil
Foi trabalhar numa gráfica
Com coragem varonil.
Estudou o segundo grau
Bacharelou-se na “Nau”
Do saber cor de anil.

Fez Mestrado em Direito
Ascendeu-se na cultura
Teve cargo importante
Na sua maior postura
No serviço Federal
Embaixador da capital
Com maior magistratura.

Procurador da República
Foi estudar lá na França
Professor da universidade
Com tamanha segurança
Fluentemente é poliglota
É influente em toda cota
Lutou sempre desde criança.

Fala bem francês e inglês,
Espanhol bem e alemão,
Toca piano e violino
E também samba canção.
Mas o que eu quero dizer
Que todos devem saber
É a questão do “Mensalão”.

Tendo a ética e a moral
Não tem medo de falar
Como relator fiel
É seguro ao relatar.
Os chefes do “Mensalão”
Com a Lei na sua mão

Os corruptos a condenar.

Ele dá seu veredicto
Com firmeza e decisão
Até contra alguns colegas
Ele é firme no seu “Não”!
Condena quem é culpado
Cumpre a Lei ao condenado
Ele é sério nessa questão.

O Ministro Joaquim Barbosa
Não tem medo de careta
É o nosso Herói da história
Que faz a coisa ficar preta.
Sofrendo dores atrozes
Não tem medo dos ferozes
Dos ladrões desse Planeta.

Vão todos pro xilindró
O Barbosa já falou
Doa em quem doer é a Lei
Nem escapa que é doutor.
O povo está esperando
A justiça está chegando
Do Ministro Relator.

O povo quer aplaudir
Esse herói dessa Nação
É um exemplo para todos
Ser perfeito cidadão.
Joaquim Barbosa é meu fã,
É do povo o Talismã
Protetor com decisão.

Ruy Barbosa já dizia:
“Rir-se da honra a ter vergonha
de ser honesto” no Brasil.
Joaquim Barbosa já sonha
Tal qual como Salomão
Que com a espada na mão
Deu a criança e a mãe ganha.

O Ministro Joaquim Barbosa
Relator dessa história
Dos colarinhos tão sujos
Que vão parar na vanglória.
Não tem cela especial;
Ao sair do Tribunal;
Nem tem Lei da provisória.

Todos vão ser condenados
E devolver pra Nação
Todo o dinheiro roubado
Na compra da eleição
Nem foi caixa dois e nem três
Todos irão pro xadrez
E com o nome de ladrão.

O dinheiro foi desviado
Com lavagem de milhões
Depois repartiram o bolo
Fez tal qual como os Anões.
Veio a Lei da Ficha Limpa
O Barbosa passa a tinta
Condenando o Mensalão.

Os anões do orçamento
Ganharam na loteria,
Que mentira desbravada!...
Dessa corja em parceria.
Mas agora é diferente
Joaquim Barbosa é excelente
Magistrado com honraria.

Mesmo sofrendo cruel dor
É o profeta Relator.
Denuncia com coragem
Nem o Dirceu se escapou.
Todos terão que pagar
Seus pecados vão purgar
A Justiça declarou.

Os magistrados sem dó
Vão julgando um por um
Não vão escapar do crime
O martelo já deu seu Pummm!
O povo está esperando
A justiça não tá falhando
Todos vão virar muçum.

Vou terminar meu cordel
Ofertando com amor
Este nobre Magistrado
Desta história é o Relator.
Aos colegas Magistrados
Que agiram com cuidado
Dura lex com fervor. [Dura lex sede lex].

O Brasil vai aplaudir
Os trabalhos do Relator
Joaquim Barbosa, o Ruy,
O Baiano de Salvador 
Águia de Haia tem Barbosa,
Joaquim Barbosa tem glosa
Firme e séria com amor.

Espero que leia tudo
Que escrevi do Relator:
O seu nome vai ficar
Nos anais do provedor
Quem roubou desta Nação
Do chamado Mensalão
Não há indulgência, não.






18 fevereiro 2015

Decorando com pneus

Todo mundo sabe que ser chique hoje é fazer a onda da sustentabilidade né? E nós apoiamos esta onda por que "nóis somo chic bem"
Já fiz post com dicas de sustentabilidade, vocês podem conferir aqui, além dos posts da série "O futuro da raça humana" falando sobre os vários tipos de lixo e riscos que cada um traz e trará num futuro próximo aos seres humanos.
Então para embarcar na onda da sustentabilidade e te inspirar amiga leitora a ter ideias, hoje  eu trouxe dicas de como reutilizar os pneus que não tem mais serventia.









 Gente olha só que charme este jardim na rua...mas eu desconfio que isso não seja no Brasil, rs.
Não seria o máximo se pudesse fazer isso nas praças da minha cidade gente?





Esta ideia já esta anotada pra fazer na minha casa! Adorei a criatividade.










O-lha es-sa me-sa!
Não é demais gente? Ela é feita de piaçava e é super fácil de fazer.
Aqui na minha casa tem muita corda de piaçava que Jota ( meu esposo) usa para fazer as obras dele ( ele é escultor) e eu com certeza vou fazer uma dessa!
Querem que eu poste um tutorial de como fazer? Se quiserem falem ai nos comentários!





Olha esse cantinho gente, que charme...imagine passar a tarde deitada  num espaço gostoso desse com um livro nas mãos. Um sonho né?


Gostaram das dicas? Então não deixem de curtir nossa página e acompanhar tudo em primeira mão e participar das promoções exclusivas que só rolam por lá...temos sorteios dos livros 50 tons de liberdade quem vai levar sr. Grey pra casa, hein assanhadinhas!  E temos também sorteios dos livros Insensatez e Fascinio da escritora Tânia Lopes, autografados e com marcadores.
E pra fechar com chave de ouro, estamos sorteando uma obra de arte exclusiva no valor de 2.000 R$, então para saber de tudo certinho basta clicar na aba PROMOÇÕES  e participem!

16 fevereiro 2015

Bagel integral com hambúrguer vegetariano


INGREDIENTES


  • 1 lata de grão de bico em conserva
  • 1 batata, sem casca cozida e picada
  • 1/2 xícara (chá) de aveia em flocos finos
  • 1 clara
  • 1 colher (sopa) de azeite
  • Sal, pimenta e cheiro verde a gosto
  • 6 bagels integrais
  • Alface e tomate fatiados a gosto

MODO DE PREPARO

Coloque o grão-de-bico  numa peneira e passe em água corrente, deixando escorrer bem.
No processador, bata os grãos de bico com a batata, a aveia e a clara. Adicione os temperos, divida em seis porções e molde os hambúrgueres. Doure-os numa grelha aquecida e monte os sanduiches no pão, acrescentando a alface e o tomate.







15 fevereiro 2015

Make Preto Esfumado, Especial para Loiras

Bom dia!!!
Que a blogueira Camila Coelho é uma diva da beleza ninguem duvida, certo? Certo!!!
E vendo uns videos dela na net, achei um que precisava dividir com vocês, é uma make linda, ideal para usar a noite.
É uma make especial para loiras...então se você é loira, se joga na make! E se é morena, pode usar o video para se inspirar né?




E então, quem gostou do resultado da make?
É ou não é linda?
E para ver mais videos da Camila Coelho acesse o canal do youtube ou o blog Super Vaidosa.




Páginação - Não altere este gadget!





© de tudo um pouco - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - DESENVOLVIDO POR Horion Agência Digital