13 janeiro 2015

Conheçam " Lobo na Porta" nossa nova colunista!

Olá, eu sou o "Lobo na Porta", blogger portuguesa, viciada em viagens. 
Por isso, quando o meu irmão esteve a trabalhar em Macau, não pude perder a oportunidade de conhecer o mais mítico [ e mistico] país do Oriente: A China. 
Para a maior parte das pessoas, e confesso que para mim também, esta sempre foi uma viagem de sonho, mas que nunca pensei concretizar. 
A distância, o elevadíssimo preço cobrado pelas agências, o desconhecimento em relação à [aparentemente] fechada cultura chinesa, levaram-me a deixa-la para segundo plano. No entanto, quando comecei a tratar dos preparativos, rapidamente percebi que, na realidade, não passavam de preconceitos disparatados. O bilhete de avião foi relativamente barato (600 euros pela Qatar Airways, via Madrid), as reviews de ambas as cidades eram excelentes, e, quanto mais pesquisava na net, mais vontade tinha de partir. 



A primeira paragem foi Hong Kong. Após passar cerca de 24 horas entre voos e escalas, nem queria acreditar que tinha aterrado em outra dimensão. Literalmente num filme da Mangá. Parecia que tinha avançado 20 anos para o futuro. A cidade é brutal, super desenvolvida, uma espécie de Nova Iorque, mas com pessoas de olhos em bico. Limpa, bonita, bem organizada, numa junção perfeita entre a cultura oriental e a herança britânica. Tive a sorte de ficar em casa de portugueses, amigos do meu irmão, que me proporcionaram uma estadia inesquecível. Locais como o Victoria Peak, os mercados nocturnos, o escalator [a maior escada rolante do mundo], o Tian Tan Budha da ilha de Lantau, os restaurantes, os bares, o show de luzes nos edifícios de Victoria Harbour, são experiências absolutamente imperdíveis. 






Para o livro de memórias, fica o jantar, com trinta portugueses, [em que entrei de penetra], onde encontrei a ex namorada de um dos meus melhores amigos. Alguém acredita nisto? O mundo é realmente um T0. Em Hong Kong é tudo tão diferente, mas ao mesmo tempo tão familiar que poucos são os ocidentais que não se sentem tristes na hora da partida ,e comigo, não foi diferente. Como forma de agradecimento, deixei um bacalhau, que viajou comigo de Lisboa [sem deitar mau cheiro], e que foi uma pequena retribuição por tudo o que os meus anfitriões me deram, sem nunca me terem visto antes [os tugas são os maiores]. O próximo destino seria Macau.




Gostaram da crônica da "Lobo na porta"?
Ela estará escrevendo aqui sempre as quintas feiras e para conhecerem mais dela e das viagens acessem o blog Woll At The Door e confira tudo sobre as viagens, filmes, moda...


Beijos e até a próxima!



COMENTE PELO BLOG!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Páginação - Não altere este gadget!





© de tudo um pouco - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - DESENVOLVIDO POR Horion Agência Digital