profiss

03 dezembro 2014

Resenha do livro Destino, de Ally Condie - Li Para Chegar Ao Topo #3


   Destino, o primeiro de uma trilogia distópica, possui uma bela capa, que tem muita relação com a história que ele apresenta. É um daqueles livros que falam de sociedades futurísticas, política e opressão. Neste, basicamente tudo é controlado pela Sociedade, até mesmo nossas escolhas: com quem casamos, o que comemos, o que lemos. Nesse contexto, podemos conhecer Cassia, a narradora, que nos conta a partir dos seus sentimentos e das suas observações como é a vida ali. Ela está prestes a viver um dos momentos mais esperados: a hora de saber com quem vai casar; o famoso Banquete do Par, e tudo pode acontecer. No momento da escolha, um erro acontece - e a Sociedade jamais erra - e um garoto aparece na tela de Cassia, para em seguida a imagem distorcer e aparecer outro jovem completamente diferente. 

   A partir daí, a garota vai perceber as coisas ao seu redor e assim entendendo o que existe de errado no meio em que vive.  Diferentemente dos outros livros do gênero, Destino foca mais no romance, um erro, já que o torna não muito diferente dos outros livros que existem no mercado. Talvez a autora tenha deixado para desenvolver o aspecto político no segundo livro, o que também é um erro, já que geralmente o primeiro livro serve como introdução para o que vai ser abordado.  

   Tem também a parte do triângulo amoroso, outro fator chiclê para o enredo. Temos o foco (entre os dois garotos, Ky e Xander) maior em Ky e já pode-se ver que ele é um personagem chave, mas devo confessar que nesse primeiro volume essa importância foi reduzida. Eu também estou cansado de suportar esse melodrama de "com quem eu ficarei no final?". Acredito que havia muita coisa boa para ser aproveitada e nada foi feito, é como se a autora fosse arrastando os conteúdos daquele "mundo" para deixar tudo para o final. 

   A escrita da autora é boa, e o livro em si contém muitas partes emocionantes - principalmente as cenas que envolvem a família de Cássia, que foram a grande salvação dessa história. Os capítulos são curtos e vem numa linguagem fácil e direta. O que pecou aqui foi a falta de acontecimentos que nos deixassem tensos, ou tristes, ou alegres, ou torcendo, ou rindo... É bastante arrastado. As coisas vão acontecendo devagar, quase parando. Não tem nada que possa nos deixar presos ao livro! 

   É uma trama bastante juvenil, despretensiosa e pouco original, porém para quem gosta do gênero, pode ser que agrade. Eu, de fato, acredito que a autora possa melhorar nos próximos livros se equilibrar mais o que tem nas mãos: nada de mais e nem nada de menos. Potencial a história tem, e muito! É um livro curto, recomendaria para crianças, na faixa de 12 a 14 anos, é bem fácil de ler. 

Meu nome é Ademilson Filocreão (Facebook: https://www.facebook.com/ademilson.filocreao) e eu serei o responsável por essa coluna, a "Li Para Chegar ao Topo". Postarei nos dias 03 e 29 de cada mês as resenhas de livros que eu tiver finalizado. Além de ler, gosto de escrever, assistir séries e ouvir música. Espero que tenham gostado da resenha e até a próxima!

2 comentários:

  1. Olá Ademilson, muito boa a sua resenha.
    Eu não li nada desta autora ainda, e te confesso que apesar de ter visto esta série por aí, nunca senti vontade de ler.
    E depois que li sua opinião, percebi que não perdi nada de bom.
    Sucesso com sua coluna.
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tbm não li ainda Lia, mas fiquei curiosa, rs.
      Obrigada pela visita e seja sempre bem vinda!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...