SLIDE

29 novembro 2014

Resenha do livro Coraline, de Neil Gaiman – Li Para Chegar ao Topo #2


   É difícil não conhecer alguém que não tenha visto o filme de animação baseado neste livro, e foi justamente por causa dele que entrei em contato com o livro. 

   Coraline é uma menina corajosa e aventureira que acaba de se mudar para uma casa que divide com estranhas pessoas. No seu apartamento, ela encontra uma porta que, dependendo da hora e da ocasião, a leva para uma realidade não muito diferente da sua fisicamente, mas onde as pessoas a tratam melhor e tudo é bom. Só que essa realidade pode ser muito mais sombria do que aparenta e sair dela não será fácil. 

   Coraline tem o mérito de ser bastante conciso em sua construção. São poucas páginas, uma linguagem direta (até certo ponto, despretensiosa e inocente, mas há muito mais significado escondido) e uma trama carregada de suspense. As belas ilustrações que o livro contém ajudam a formar uma imagem de angústia para o leitor. Todas essas sensações não são meramente visuais: todo o livro clama pelo máximo de seus sentidos e, para dizer a verdade, poucas cenas são "assustadoras", por assim dizer. O medo fica em torno da parte interna da protagonista - e de quem lê  também. 

   Os personagens, um mais inusitado que o outro, parecem loucos no começo (eles são mesmo!), mas para tudo há uma razão e cada um tem sua importância. O melhor, é claro, é o Gato, que ajuda Coraline tanto no mundo fantasioso quanto no real e é um personagem encantador e hipnotizante. 

   Os diálogos são muito bem construídos e condizentes com as características dos tipos criados por Neil, que ainda possui uma escrita sensacional e fluída, que não deixa nada de fora, ou até mesmo vago, apesar do tamanho do livro. Agora entendo o motivo de ele ser um escritor tão consagrado! No próprio livro existe uma comparação de Coraline com Alice, e é algo para ser afirmado mesmo! Ambos os livros carregam significados implíticos, disfarçados e é isso que os tornam tão geniais! Além de tudo, o autor ainda utiliza de referências ótimas e bem encaixadas vindas de clássicos do terror, como O bebê de Rosemary, e nos brinda com situações instigantes nas quais você vai vibrar, sentir medo, rir, temer. Muitas vezes, tudo isso junto. 

   Meu nome é Ademilson Filocreão (Facebook: https://www.facebook.com/ademilson.filocreao) e eu serei o responsável por essa coluna, a "Li Para Chegar ao Topo". Postarei nos dias 03 e 29 de cada mês as resenhas de livros que eu tiver finalizado - exceto em época de Enem e outros vestibulares, hahaha.  Além de ler, gosto de escrever, assistir séries e ouvir música. Espero que tenham gostado da resenha e até a próxima!


COMENTE PELO BLOG!

2 comentários:

  1. A ilustração da capa é bem diferente, fiquei boba! mas parece ser legal para ler...

    Sorteio Especial de Natal! Veeem!!! ^-^ ♥
    http://www.doceencontro.com/2014/11/sorteio-especial-de-natal.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu quando li não curti muito, achei meio sombrinho...sei lá, rs;

      Eliminar

Páginação - Não altere este gadget!





© de tudo um pouco - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - DESENVOLVIDO POR Horion Agência Digital