19 novembro 2014

O que a nudez que aparece nas ruas tem a nos dizer?

     Não queria escrever sobre as mulheres que saíram nuas pelas ruas de Porto Alegre, incluindo uma transsexual, já que muitos insistem em não dar destaque a ela, antes de ler uma reportagem, de fato, relevante sobre o tema. 
Uma matéria que abordasse algo além da exibição do corpo, pura e simples, ou de um protesto difuso e sem nome, que ninguém sabe explicar ao certo. Porém, apenas a partir dos comentários, abaixo da entrevista com uma dessas moças, entendi a direção da crítica que eu queria esboçar.


     "Belas bundas", "necessidade de chamar a atenção", "vagabundas desocupadas" foram algumas das expressões usadas para descrever o novo fenômeno na metrópole, reduzindo a imagem da mulher àquilo que a sociedade machista dita que seja. Comumente, observo trabalhadores da construção civil com as bermudas abaixadas até quase os joelhos sem que ninguém faça sobre isso quase nenhum comentário... Poderíamos pensar se um homem correndo pelado seria fotografado e, se o fosse, quais seriam os comentários a respeito do seu estilo de vida e da sua nudez. Nesse ponto, uma diferença abissal começa a despontar: o nu do corpo feminino, que é objeto de apreciação, controle e opressão, deve ser, urgentemente, explicado, escrachado, criticado e limitado a uma mera exposição momentânea, retirando-se, rapidamente, o direito sobre ele da própria mulher e concedendo para a opinião pública e as velhas instituições que a sustentam.

     
Betina é como se chama uma dessas mulheres, e já é de ser exaltado o fato de que, pelo menos, uma das reportagens sobre ela considerou importante aliar um nome ao corpo nu que provocou tantas exaltações. Em uma época de discussão a respeito da opressão dos gêneros e das velhas moralidades, há que se pensar por que Betina, com seus relatos sobre fome e prostituição, seu pensamento desnorteado, seu ato irrefletido ao encontro de uma consciência sobre si que ainda persegue, continua sendo alvo de tantas críticas, bem como o motivo pelo qual ofensas tão duras são direcionadas aos que ainda não encontraram seu caminho em um mundo onde a liberdade continua sendo extremamente restrita em vários sentidos.


Texto por Liziane Edler, do blog Licença para o imperfeito




COMENTE PELO BLOG!

6 comentários:

  1. Sei não, não vejo que desse jeito elas vão melhorar as opiniões sobre as mulheres.
    Continuo achando isso puro exibicionismo e falta do que fazer.
    hahaha
    Beijos!

    http://www.pamlepletier.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pâmela, na minha opinião, não cabe a elas melhorar a opinião sobre as mulheres, até porque nós merecemos respeito em qualquer ocasião, e não importa como nos vestimos (ou não nos vestimos). Como eu referi no texto, a nudez dos homens parece não incomodar nenhum pouco, e isso vem de uma ideia machista de que o corpo do homem só diz respeito a ele mesmo, enquanto o da mulher tem que ser transformado em um símbolo, causa de luta, ou então, aparecer só por exibicionismo.

      Mas enfim, respeito as opiniões diversas! Obrigada por comentar!

      Beijos!

      Eliminar
  2. Eu vi uma matéria ridicularizando esse tipo de situação.
    Acredito que não haja necessidade de se chegar a tal ponto. Vamos buscar primeiro entender o que há atrás desses corpos nus.
    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com você, Mhilka!

      Obrigada por comentar!

      Beijos!

      Eliminar
  3. Acho que vivemos em uma sociedade extremamente machista ainda, vejo isso por exemplos na minha própria casa, porém, não sei se essa é a melhor forma de mudar isso.
    Algumas creio que defendem uma bandeira e tal, mas outras querem se exibir, e o X da questão está em saber diferenciar umas das outras neah?! =/

    Do Bem | http://dobem8.blogspot.com.br
    Bjoos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo, Nay, a sociedade é muito machista, e julga o comportamento das mulheres sempre antecipadamente, sem buscar os motivos para as suas atitudes.

      A moça que aparece na última imagem foi entrevistada e relatou que sofre de vários problemas, então, o seu gesto de sair nua foi como um grito de desespero e um pedido de socorro. As pessoas tiraram fotos e fizeram reportagens sem saber se era isso que ela queria, e eu acho isso muito desrespeitoso. No final da reportagem, ela disse uma frase bem emblemática de toda a situação: "Eu sou mais do que um corpo nu".

      Obrigada por comentar!

      Beijos!

      Eliminar

Páginação - Não altere este gadget!





© de tudo um pouco - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - DESENVOLVIDO POR Horion Agência Digital