profiss

27 setembro 2014

Somos Todas e Todos Mulheres de Queimadas



    Hoje saiu uma sentença aguardada pelo mesmo tempo de duração que o meu blog, no qual costumo escrever sobre Feminismo, completa em 2014: há dois anos, recebo algumas mensagens de apoio, e outras tantas que revelam o retrocesso cultural em que ainda vivemos. Durante esse tempo, nenhuma das pautas que abordei a respeito da opressão de gênero deixou de ser relativizada por alguém. Houve quem dissesse que tudo se tratava de histeria e falta do que fazer, foram proferidas ameaças de cunho sexual, e cheguei até mesmo a discutir com uma moça da minha idade, em um desses debates típicos das redes sociais, a respeito da importância do Feminismo. Ela me chamou de contraditória, acusou as feministas de não reconhecerem o espaço da mulher na sociedade e, há pouco tempo, soube que ela usou o nome do meu blog para fazer uma piada interna facilmente reconhecida por quem escolhe o caminho de desconstrução de verdades absolutas, as quais viabilizam a opressão.


    Em 2012, um grupo de homens estuprou várias mulheres que estavam em uma festa de aniversário. Poucos se surpreenderiam com o caso, visto que o estupro é o segundo crime mais cometido no Brasil apesar da subnotificação, resultado da culpa que a sociedade ainda imputa às vítimas. A barbárie em Queimadas, na Paraíba, no entanto, chocou a opinião pública por causa dos seus requintes de extrema crueldade: os estupradores eram conhecidos das vítimas, e planejaram estuprá-las uma semana antes como "presente de aniversário" a um dos criminosos. "Estupro como presente, que horror", exclamarão alguns embora não esbocem qualquer reação ao assistir, todos os dias, comerciais nos quais homens invisíveis passam a mão em mulheres de biquínis, e ao ouvir piadas de famosos, cujas fan pages recebem milhares de curtidas, que tentam tornar engraçada a ideia de que uma mulher feia deve agradecer por ser estuprada. Cultura do estupro é só mais uma das pautas femininas negligenciadas por muitos que, em defesa do "politicamente incorreto, mas engraçado", negam-se a enxergar o óbvio nexo causal entre uma sociedade que legitima a misoginia e o acontecimento de crimes bárbaros tal como o narrado.




    O mais difícil em relação ao crime de Queimadas não é lidar com a monstruosidade e frieza dos estupradores, pelo contrário: é aceitar que eles são homens comuns, alguns casados, que não enxergaram qualquer problema em estuprar conhecidas e amigas como forma de diversão e entretenimento. Uma das vítimas relatou que eles riam do seu sofrimento, e isso não reflete uma psicopatia rara e isolada, como tentam forçar alguns, mas sim um traço marcante, profundo e resistente de uma cultura que tem na figura da mulher um objeto a ser usado como se bem entenda e que, em caso de defeito, pode ser eliminado. Foi o que aconteceu com duas das mulheres que reconheceram seus estupradores e, por isso, perderam suas vidas antes de ver alguma justiça ser feita em relação a elas.

    O mentor dos crimes foi condenado há 106 anos de prisão, e os demais envolvidos já cumprem suas penas. Enquanto outras centenas de milhares de mulheres, ou de seus familiares, aguardam alguma forma de justiça para a violência sistemática que sofreram e sofrem todos os dias, eu ainda não consigo comemorar. Acredito que seja esse um momento de silêncio e de reflexão sobre as atitudes que tomamos, e deixamos de tomar, as quais, em grandes proporções, tornam possível que mulheres não se sintam seguras nem em uma festa de aniversário entre conhecidos, e que a violação de seus corpos, nas mentes de alguns, configurem um "presente", ou de alguma forma sejam justificadas. #SomosTodaseTodosMulheresDeQueimadas




(Gostaria de pedir para quem tiver qualquer informação adicional ou comentário sobre esse caso escrever para o meu ask. Vamos aumentar esse debate tão importante! http://ask.fm/LizianeEdler)

Texto por Liziane Edler, do blog Licença para o imperfeito

6 comentários:

  1. Nossa, que absurdo! Eu conheço a Paraíba, e os meus pais são desse Estado maravilhoso.
    Infelizmente, há homens que não evoluíram e acreditam que a mulher é apenas um pedaço de carne, ou ainda, um brinquedo sexual. Não é apenas no oriente que acontece essa barbárie, no ocidente, as mulheres também não são respeitadas.
    É abominante ler um caso desse em pleno século 21, onde os próprios amigos cometem uma violência dessa proporção. Amigos? Não, são homens covardes.
    E, no nordeste (aliás, no Brasil), para a minha tristeza, ainda há muitos homens machistas e que só pensam no próprio prazer. Precisam mostrar que são o macho dominante! E em muitos casos, a culpa é dos próprios pais que acham lindo o filho ser um GARANHÃO. Enfim... Há muito o que se falar e discutir sobre esse assunto.
    Beijinhos
    :)

    http://cariocaemportugal.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Érica, muito obrigada pelo seu comentário!

      Realmente, esse caso é estarrecedor, não há palavras para descrever tamanha atrocidade. Há muito que se discutir sobre o assunto mesmo, e acredito que nós precisamos de cada vez mais espaço para falar sobre tudo isso!

      Beijos!

      Eliminar
  2. Em todos os estados encontramos casos absurdos como esse, não há um especial!
    Acredito que a sociedade precisa exigir dos governantes mais atitude, para que as mulheres não sofram situações como essas.Acho que a família tem mesmo um pouco de culpa, pois muitos educam seus filhos para serem como disse a Érica, perfeitos "GARANHÕES"!
    Bom final de semana e bjus,amiga!
    http://www.elianedelacerda.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Elyane, concordo com o que você escreveu... As leis devem ser mais severas, mas, principalmente, as famílias devem educar seus filhos para respeitarem seus semelhantes...

      Obrigada por comentar, beijos!

      Eliminar
  3. Que absurdo! Deviam existir penas mais severas nesse país!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Nanda!

      Está sendo estudada uma nova tipicidade no Código Penal para o crime de "Feminicídio", o qual se encaixaria bem nesse caso. Continuemos esperançosas!

      Obrigada pelo comentário!

      Beijos!

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...