27 setembro 2014

Somos Todas e Todos Mulheres de Queimadas



    Hoje saiu uma sentença aguardada pelo mesmo tempo de duração que o meu blog, no qual costumo escrever sobre Feminismo, completa em 2014: há dois anos, recebo algumas mensagens de apoio, e outras tantas que revelam o retrocesso cultural em que ainda vivemos. Durante esse tempo, nenhuma das pautas que abordei a respeito da opressão de gênero deixou de ser relativizada por alguém. Houve quem dissesse que tudo se tratava de histeria e falta do que fazer, foram proferidas ameaças de cunho sexual, e cheguei até mesmo a discutir com uma moça da minha idade, em um desses debates típicos das redes sociais, a respeito da importância do Feminismo. Ela me chamou de contraditória, acusou as feministas de não reconhecerem o espaço da mulher na sociedade e, há pouco tempo, soube que ela usou o nome do meu blog para fazer uma piada interna facilmente reconhecida por quem escolhe o caminho de desconstrução de verdades absolutas, as quais viabilizam a opressão.


    Em 2012, um grupo de homens estuprou várias mulheres que estavam em uma festa de aniversário. Poucos se surpreenderiam com o caso, visto que o estupro é o segundo crime mais cometido no Brasil apesar da subnotificação, resultado da culpa que a sociedade ainda imputa às vítimas. A barbárie em Queimadas, na Paraíba, no entanto, chocou a opinião pública por causa dos seus requintes de extrema crueldade: os estupradores eram conhecidos das vítimas, e planejaram estuprá-las uma semana antes como "presente de aniversário" a um dos criminosos. "Estupro como presente, que horror", exclamarão alguns embora não esbocem qualquer reação ao assistir, todos os dias, comerciais nos quais homens invisíveis passam a mão em mulheres de biquínis, e ao ouvir piadas de famosos, cujas fan pages recebem milhares de curtidas, que tentam tornar engraçada a ideia de que uma mulher feia deve agradecer por ser estuprada. Cultura do estupro é só mais uma das pautas femininas negligenciadas por muitos que, em defesa do "politicamente incorreto, mas engraçado", negam-se a enxergar o óbvio nexo causal entre uma sociedade que legitima a misoginia e o acontecimento de crimes bárbaros tal como o narrado.




    O mais difícil em relação ao crime de Queimadas não é lidar com a monstruosidade e frieza dos estupradores, pelo contrário: é aceitar que eles são homens comuns, alguns casados, que não enxergaram qualquer problema em estuprar conhecidas e amigas como forma de diversão e entretenimento. Uma das vítimas relatou que eles riam do seu sofrimento, e isso não reflete uma psicopatia rara e isolada, como tentam forçar alguns, mas sim um traço marcante, profundo e resistente de uma cultura que tem na figura da mulher um objeto a ser usado como se bem entenda e que, em caso de defeito, pode ser eliminado. Foi o que aconteceu com duas das mulheres que reconheceram seus estupradores e, por isso, perderam suas vidas antes de ver alguma justiça ser feita em relação a elas.

    O mentor dos crimes foi condenado há 106 anos de prisão, e os demais envolvidos já cumprem suas penas. Enquanto outras centenas de milhares de mulheres, ou de seus familiares, aguardam alguma forma de justiça para a violência sistemática que sofreram e sofrem todos os dias, eu ainda não consigo comemorar. Acredito que seja esse um momento de silêncio e de reflexão sobre as atitudes que tomamos, e deixamos de tomar, as quais, em grandes proporções, tornam possível que mulheres não se sintam seguras nem em uma festa de aniversário entre conhecidos, e que a violação de seus corpos, nas mentes de alguns, configurem um "presente", ou de alguma forma sejam justificadas. #SomosTodaseTodosMulheresDeQueimadas




(Gostaria de pedir para quem tiver qualquer informação adicional ou comentário sobre esse caso escrever para o meu ask. Vamos aumentar esse debate tão importante! http://ask.fm/LizianeEdler)

Texto por Liziane Edler, do blog Licença para o imperfeito

26 setembro 2014

Como ser popular na internet...

Já falamos sobre como obter sucessos no que faz, neste post, falamos da importância da persistência, dedicação, garra, hoje vamos mostrar que além de investir em sua imagem pessoal é preciso investir nas redes sociais também.
Saber agir para se tornar popular e vender seu trabalho e seus produtos!






  • Crie um conteúdo interessante e interativo.
  • Compartilhe ideias e informações que atendam seu público, além de só vender seu produto ou serviço.
  • Constância também é essencial. Se criar uma página ou perfil na rede social, é preciso mantê-lo atualizado.
  • Responder a todos educadamente e agradecer a interação são formas de fidelizar o público, pois a resposta o faz se sentir valorizado.

    Fonte: Revista Malu


Gostou do post? Curta a página e receba as novidades em primeira mão!
Já está participando do sorteio na nossa página? Ainda não? Então não perca a chance de ganhar 2 livros autografados + 16 marcadores da autora Jéssica Anitelli!
Olha os prêmios ai...




Muito lindos né? Corre lá e participe!




25 setembro 2014

Entrevista com a blogueira Nicole, do Canadá!

Eu falei que nós estamos ficando é chique por demais né? hahahah
Hoje nossa entrevista vem do..tchan, tchan, ran, ran....Canadá! 
Olha que coisa chique...rsrs
Vamos entrevistar a Nicole Regiane, brasileira que vive no Canadá, e ela vem nos contar um pouco da sua vida lá fora, das dificuldades que enfrentou, de como é a cultura em outro país, do por quê fazer o blog...agora vamos deixar de conversa e ir pra matéria né?



Nome: Nicole Regiane

 Idade: 18 anos
 Cidade: Nasci em Brasilia mas moro em Ottawa no Canadá

 1-  Como surgiu a ideia de fazer um blog?


    Eu tive a ideia de fazer um blog depois que eu percebi que muitas pessoas ficam curiosas quando eu falo que moro no Canadá, e por causa disso resolvi montar um blog para dividir as minhas experiências e tirar algumas duvidas.

 2-  Você mora fora do país, do que mais sente falta do Brasil?




  Eu sinto muita falta dos meus amigos, da minha família, e das comidas de lá. Mesmo aqui tendo muitas coisas de outros países nos supermercados, o gosto não é o mesmo.

 3-  Como é morar em uma país com cultura e idiomas totalmente diferentes do seu?


  No começo eu confesso que foi bem difícil porque eu era muito tímida e era tudo muito diferente, mas eu fui muito bem recebida tanto pelos canadenses quanto pelos estrangeiros que moram aqui. Fiz amizades com alguns brasileiros e ai tudo ficou mais fácil.

4- Além de blogueira, você tem outra ocupação? Qual?


 Ainda estou no ensino médio e por enquanto não trabalho, mas eu fazia faculdade de arquitetura e urbanismo no Brasil mas tive que voltar para o ensino médio por causa da minha idade.

5-  O que mudou em sua vida depois de ir para outro país? O blog te ajudou neste processo de adaptação?




Uma das coisas que mais mudou na minha vida desde que eu me mudei foi a minha liberdade, no Brasil eu mal saia de casa com medo de ser assaltada e aqui eu saio e volto de madrugada e nada acontece. Outra coisa que mudou foi que eu me tornei mais responsável, eu confesso que u era muito relaxada com a vida O blog não me ajudou tanto a me adaptar mas ele se tornou um meio para eu manter as pessoas no Brasil informadas e fazer novas amizades.

 6-  Quando se é blogueira você tem muitos contatos com leitores que admiram seu trabalho, você fez alguma amizade fiel através do blog?


   Eu conheci muitas pessoas por meio do blog e acho que passo mais tempo falando com elas do que com as minhas amigas de verdade.

7- Sabemos que no meio da blogosfera há muita gente bacana, mas também sabemos que há muita gente não tão bacana assim, você já teve algum problema com leitor que tratou mal você por conta de algum post? E comentários  anônimos, já teve problemas com eles?


  Eu tive alguns problemas por conta do blog, os piores foram um semana passada que alguém falou mal de mim no aplicativo Secret, e o outro foi um comentário anônimo falando que eu "só queria aparecer" e gostava de "esfregar na cara das pessoas" que moro no exterior. No começo eu nem ligava, mas chegou a um ponto que eu tive que explicar o que eu achava e explicar a situação, porque eu cheguei a perder seguidores por conta disso. Então eu fiz um post na page explicando tudo e agora eu estou mais tranquila, porque eu sei que não sou o tipo de pessoas que eles falam que sou.

8-  Obrigada pela entrevista, foi um prazer recebê-la no De tudo um pouco...



Muito obrigada pela oportunidade de ser entrevistada pelo seu blog.
Desejo para você muito sucesso!

Quer conhecer mais da Nicole? Acesse as redes sociais dela:


Fan page
Blog
Canal do you tube
Twitter: @blogdanica
Instagram: @nicregiane

Gostou? Quer ser a próxima entrevistada? Mande seu e-mail para umpoucodetudo01@gmail.com com uma breve descrição sobre você e seu blog!

Beijos e até a próxima!



24 setembro 2014

Descobriram a fórmula do amor?


Quando o assunto é amor não há regras certo? Certo!
Mas de acordo com matemáticos da universidade de Genebra se você seguir algumas regrinhas de equação, as chances de se ter uma linda história de amor   são muito maiores. Será?
Eu acho que o amor não tem regras...aliás pra mim o amor é a regra!
Como diz um velho ditado " toda forma de amor vale a pena, toda forma de amor, vale amar".

Vamos á equação?

Casal que....se conheceu por meio de um amigo em comum  + A mulher é 5 anos mais nova que o homem + Ela é inteligente e tem diploma universitário + A mulher é mais bonita que o homem = 57% de chances de ser mais feliz na relação.


E ai? o que vocês acham? Descobriram a fórmula do amor?





23 setembro 2014

As diferenças entre cada método de depilação

Se tem uma coisa que incomoda a mulherada são os pelos né? Eles não deixam o creme ficar uniforme, a meia calça fica um desastre, enfim...mas na hora de usar método para depilar, você já se perguntou qual o mais eficaz?





LÂMINA

 Dura três dias e corta o pelo rente á pele.
Cuidados:
aplique sabonete ou espuma de barbear antes de passar a lâmina  e corte no sentido do crescimento do pelo.





CREME

Dura de dois a quatro dias. O creme dissolve a haste do pelo, que enfraquece e cai.
Antes de usar pela primeira vez faça um teste com o produto para evitar reações alérgicas.



CERA FRIA

Dura entre 15 e 20 dias e arranca o pelo desde a raiz. É prática e pode ser feita em casa mesmo, mas o pelo precisa ter pelo menos 5 mm de comprimento para ser arrancado.





CERA QUENTE

Dura uns 20 dias e pela temperatura dilata os poros, facilitando a saída dos pelos.
Logo depois, pode provocar vermelhidão.
Há também o risco de escurecer a pele.





LASER

Dura de seis meses a um ano.
O laser enfraquece o pelo. Há redução de 80% dos pelos grossos.
São necessárias de três a dez aplicações, uma por mês.




E vocês quais métodos usam?




22 setembro 2014

Cabelos Afros, cortes e cuidados

Todo cabelo afro pela sua característica de cachos maiores ou menores, são fios desidratados, pois em cada curva dos fios em direção as pontas haverá cada vez menos lubrificação natural, deixando-os mais frágeis e propensos á quebra com maior facilidade.
Esta é a principal característica, as demais variam caso a caso, explica o especialista Flavio Domicciano.
Por isso o cabelo deve ter acompanhamento semanal com hidratações e máscaras.



O especialista explica que antes de decidir o corte afro, a mulher deve imaginar qual efeito deseja para seus fios.
A partis daí, pode ser feita manutenção dos cachos longos, alisamento, corte estilizado, redução do volume, entre outras opções.
Entretanto, o profissional deixa claro que em todos os tipos de cabelos- afros ou não- é necessário avaliar o formato do rosto antes de escolher o corte.

Se quiser se livrar do comprimento reto, é possível, sim, repicar seus fios sem medo. " A cliente deve analisar se quer um cabelo com volume, com estilo, pois o ato de repicar favorece o volume, e necessita de produtos que façam com que os fios, apesar de repicados, fiquem disciplinados" comenta o especialista.




Após fazer a transformação, sempre peça ao cabeleireiro que indique um kit básico de produtos que irão manter a beleza de seus fios.
A prática, segundo Domiccioano , é muito comum na Europa e nos Estados Unidos, e além de ser benéfica para a cliente, também é uma excelente propaganda para o profissional.


Fonte: Revista Malu

E ai gostaram? Cabelo afro tá super na moda, assumir os cachos, deixar eles livres, leves e soltos...meu cabelo é cacheado, como vocês vem na foto de perfil ele é igual ao da segunda foto, eu nunca usei química, nunca dei escova e amo ele exatamente assim, minha avó falava " seu cabelo é igual corda de viola, quando puxa ele estica, quando solta ele enrola" kkkkkkkkkkkkkkkkkk.
Alguém mais aqui tem os cabelos afros aqui? Como vocês mantêm eles bem cuidados?






21 setembro 2014

Entrevista com a blogueira Julie Chagas

Bom dia!
Que tal iniciar o dia conhecendo uma blogueira e um blog maravilhoso? O De tudo um pouco desembarca em terras soteropolitanas para entrevistar a blogueira de moda Julie Chagas!
Estudante de engenharia, blogueira, apaixonada por fotografias, viagens (quem não é? rsrsrs) e viciada em redes sociais #todosnós    ela nos conta um pouco do seu dia a dia, da sua profissão e do mundo da blogosfera!
Curioso para saber mais desta baiana retada? Confira ai!





1-     O Julie Chagas é um blog de moda! Você posta looks, tendências, você julga ser mais fácil ou mais difícil manter um blog de moda atualizado com frequência?

Eu acho que seja um blog de moda, de culinária ou de fotografia, qualquer tipo de blog é difícil de manter atualizado. Para ter uma boa frequência de posts, é necessário tempo livre e nem sempre eu tenho isso. Eu tento ao máximo atualizar o blog, nem que seja quatro posts semanais, mas as vezes isso realmente é complicado, principalmente quando tenho provas e trabalhos na faculdade.

2- Você faz faculdade de engenharia mecânica fale nos um poco sobre a profissão.

Então, a engenharia mecânica abrange o ramo da matemática e da física, que nem qualquer outra engenharia. O diferencial dela, é que vai focar basicamente na construção e desenvolvimento de máquinas. Os engenheiros mecânicos podem atuar em empresas automobilísticas, de refrigeração, aquecimento e muitas outras áreas. É um ramo bastante amplo e que gera ótimos resultados. Muita gente fala “nossa, você tem um blog de moda e faz engenharia mecânica” e sim, sei que não tem nada a ver uma coisa com a outra, mas são duas coisas que eu amo: moda e cálculo! Não me arrependo um único dia de cursar engenharia, é o que eu amo e estou super confiante do que o futuro guarda para mim.

3- Como você divide seu tempo entre os estudos e o blog?






É bastante complicado, porque a engenharia exige bastante tempo. É necessário estudar todos os dias, porque você só vai se tornar bom em cálculo se você treinar. Não adianta estudar uma semana antes da prova, o resultado não vai ser muito bom. Então para mim, não é fácil me dividir entre o blog e os estudos. Eu tento separar uma ou duas horas do meu dia para o blog e o resto do tempo, estudar e fazer o que tenho que fazer para a faculdade. Tem dias que são muito corridos e eu acabo nem acessando o blog e isso parte o meu coração. Uma coisa que eu venho fazendo e vem dando certo, é agendar os posts com uma certa antecedência e usar um caderno de anotações para manter o blog sempre organizado.

4- Hoje em dia a blogosfera está cheia de blogs de "looks do dia" e nessa onde muitas blogueiras para se destacar precisa ter um diferencial, um algo a mais para oferecer, o Julie Chagas pelo numero de seguidores certamente tem, o que você acha que é preciso hoje para ter um blog digamos " de sucesso"?







Realmente, existem milhões de blogs de moda! O que eu acho fundamental para se destacar no meio de tantos, é ser original. Por exemplo: se você quer falar sobre tendências, é essencial que o seu blog seja um dos primeiros a falar sobre tal. Não adianta falar sobre uma coisa que 50 outros blogs já falaram. O ideal é fazer o post logo quando você identificar a tendência nas passarelas. A originalidade é um grande fator diferencial. Outra coisa que também ajuda é o português claro e correto. Ninguém quer ler um blog que possui vários erros de gramática! E outra dica que eu acho fundamental é criar um blog porque você sabe que vai se divertir fazendo aquilo e não porque quer ganhar coisas. Se a sua intenção for a segunda opção, com certeza você não vai sair do lugar.

5- Hoje em dia é mais difícil conseguir leitores fieis ou parcerias que valham a pena para o blogueiro?

Nada disso é fácil, acho que ambos são difíceis! Como eu disse na pergunta acima, você tem que fazer isso porque você gosta. Quando você faz algo por amor, o trabalho sai muito mais bem feito e quando você faz algo bom, as pessoas acabam se interessando. Seus primeiros leitores serão seus amigos e seus familiares e se eles acabam gostando, eles vão repassar pros amigos deles e assim vai. É assim que seu blog começa a crescer e você vai ganhando leitores fiéis e boas parcerias.

6- No mundo dos blogs, há muita coisa boa, mas também há muita coisa ruim, pra você o que é mais prazeroso e o que é mais desgostoso na blogosfera?







Assim como a vida, a blogosfera é composta de coisas boas e coisas ruins. Das partes boas, posso citar as amizades que fazemos com outras blogueiras, a maior interação que criamos com o mundo da moda, melhorando o seu estilo e também te ajudando a ter uma visão mais crítica sobre isso. As parcerias também são algo bom, porque você acaba conhecendo novos produtos e sites que você nunca havia visto e pode recomendar às leitoras. O carinho dos leitores, os e-mails fofos que você recebe, tudo isso é muito gratificante! Mas é claro que há partes ruins... Assim como você recebe comentários bem bacanas, há aquelas pessoas que vão lá no seu blog e fazem comentários maldosos. Eu realmente não sei o que essas pessoas ganham em troca, mas elas existem. Outra coisa que me incomoda bastante, são aquelas pessoas que vão no seu blog apenas para fazer divulgação ou que vão no seu instagram e postam um comentário pedindo para as pessoas irem conhecer a conta dela. Nada mais chato que isso, né?

7- Geralmente as blogueiras de moda e make tem uma musa inspiradora, você tem? Qual é a sua?


Tenho, é a Kristina Bazan. Ela tem um blog, o Kayture.com, e lá ela posta sobre estilo de vida, moda e beleza. O que mais me impressiona nela é a beleza! Ela é simplesmente linda, parece uma boneca de cera e os looks dela são incríveis! As fotografias do blog são no estilo de editoriais de revistas e são completamente deslumbrantes.
8- Há alguém na atualidade que você considere um ícone da moda? Por quê?



Jamie Chung e Ashley Madekwe com certeza estão no topo da minha lista, empatadas! Ambas são bem originais no quesito estilo e possuem uma gama de looks bem variada. Elas são atrizes e ao contrário de muitas famosas, elas continuam super estilosas no dia-a-dia. Elas também possuem blogs e sempre atualizam com looks que me surpreendem a cada dia. Se eu pudesse roubar o closet de alguma das duas, não hesitaria hahahah.
                                            ---------**********-----------

E então, gostaram da Julie? Muito linda de bonita néh? Para saber mais dela acessem suas redes sociais, FacebookInstagramPinterest...
Gostou da entrevista e quer ser a próxima a aparecer por aqui, basta mandar seu e-mail para umpoucodetudo01@gmail.com  com uma breve descrição sobre você e seu blog que nós vamos até você para "tomar um chá" e bater um papo!


Ah e não deixe de curtir nossa página para receber todas as atualizações em primeira mão.
Beijos e até a próxima!




20 setembro 2014

A SUA CANTADA NÃO É ELOGIO!

     Há pouco tempo, a campanha “Chega de Fiu Fiu” ganhou destaque nas redes sociais por compartilhar informações sobre assédio, depoimentos, e até mesmo um mapa que registra os locais mais perigosos do país em relação à violência contra a mulher. Tentei conversar bastante com conhecidos e amigos a respeito da iniciativa do projeto, porque, infelizmente, ainda existe uma crença disseminada de que as grosserias que ouvimos, freqüentemente, nas ruas são apenas “cantadas”, e que as reclamações sobre isso não passam de “exageros das feministas”.



     Quem é mulher sabe o quanto caminhar pelas ruas, ainda que durante o dia e em horários de grande movimento, pode ser assustador. Essa é uma sensação difícil de explicar para quem não a sente na pele: quando um homem a aborda e lhe direciona qualquer grosseria que queira, comentando a respeito do seu corpo, é impossível não pensar que, daqui a uns instantes, a agressão verbal pode se tornar física. É o momento em que apertamos o passo, olhamos para o lado oposto, abaixamos a cabeça, e engolimos em seco a dor constante de ter o próprio corpo confundido com o espaço público da rua. Isso é ensinado aos homens desde muito cedo: abordar mulheres com grosserias é sinal e afirmação de masculinidade, e tocar no seu corpo é um direito legitimado por cada propaganda, reportagem ou discurso que reduz a mulher a um mero objeto de apreciação e deleite masculino. Somos vendidas junto com cerveja (felizmente, já existem limitações recentes para essas propagandas), aparecemos de calcinha e sutiã para “pedirmos com jeitinho” algo que queremos ao parceiro (afinal, conversa e argumentos são destinados apenas aos “homens racionais”), apanhamos nas novelas e lá também agüentamos, em silêncio, traições. Essa propagação de abusos institucionalizada, por fim, atinge o pensamento dominante: “cantada é coisa de homem, e a mulher tem de aceitá-la”.



   Existem opiniões contrárias ao argumento de que as grosserias na rua representam uma violação do nosso espaço privado. Alguns homens alegam que abordam as mulheres para elogiar, e que isso é uma forma de aproximação. Não sei se todos concordam, mas iniciar uma paquera com um estranho no meio da rua por que ele elogiou os seus olhos não me parece nem comum, menos ainda seguro. Além disso, percebo que as partes do corpo das mulheres elogiadas costumam remeter ao risco constante e iminente do abuso sexual. Uma situação que exemplifica bastante isso acontece quando a mulher, vencendo seu medo, toma coragem e responde ao homem que a assediou mostrando seu desconforto e desagrado. Já li diversos relatos sobre essa experiência, e há quase unanimidade no que acontece a seguir: os homens se tornam ainda mais grosseiros e xingam a mulher de estúpida, feia, mal amada até os adjetivos mais degradantes. Nesse ponto, o fundamento da abordagem se torna evidente: através dele, o homem reafirma seu poder de dominação no espaço público. As mulheres que passam pela rua são submetidas à avaliação como se estivessem disponíveis, transformando-se, a todo o momento, em vítimas de abusos em potencial.



     A partir de uma rápida pesquisa, você pode encontrar diversos fóruns em que homens reivindicam para si o direito de comentar a respeito dos nossos corpos como bem entenderem, e legitimam esse comportamento nas mais diversas teses desde evolução natural até componentes biológicos e falácias a respeito de “papel de macho e de fêmea”. É lamentável o nível de retrocesso que os discursos atingem quando se trata de questionar a naturalização da violência em que vivemos quando muitos preferem acreditar que, de alguma forma, ainda estamos no tempo das cavernas.


   Se você concorda que não há mais espaço para abusos como esses, busque informações, questione, converse e, se for necessário, denuncie. A busca pelo emponderamento deve ser constante até que nossos caminhos pelas ruas, ou por onde quer que seja, sejam, de fato, livres de todas as formas de violência e coação. 

Texto por Liziane Edler, do blog Licença para o imperfeito

19 setembro 2014

Arroz com linguiça e queijo

Foto

INGREDIENTES

  • 1 colher (sopa) de óleo
  • 2 gomos de linguiça fresca, sem pele
  • 1 cebola pequena picada
  • 1 xícara (chá) de arroz crú
  • 2 xícaras (chá) de água 
  • 1 sachê de tempero em pó para arroz
  • 1 colher (chá) de sal
  • 100g de mussarela em cubinhos
PREPARO

Em uma panela, coloque o óleo e leve ao fogo alto para aquecer. Junte a linguiça e frite até dourar.
Acrescente a cebola e refogue por 1 minuto.
Adicione o arroz, misture bem e junte a água, o tempero em pé e o sal.
Cozinhe em fogo médio, com a panela semitampada,  até secar.
Junte a mussarela, misture e pronto!






18 setembro 2014

O Deputado, Fernanda Terra, Dica de leitura

O dica de leituras de hoje traz um livro bem quente! Pra quem curte o estilo hot, O deputado é a pedida certa!
O primeiro livro da trilogia... O Deputador, O Senador, O Presidente
 é um livro envolvente, que prende a atenção do leitor da primeira á ultima página, que desperta o interesse, a curiosidade...



Sinopse

Artur Sebastian Scott, um político bilionário e famoso, que com todo o seu poder advindo de sua família, através de gerações, se tornou uma pessoa arrogante, esnobe, prepotente e completamente duro.
Linda Marilyn Stevens, uma jornalista formada em direitos políticos. Carinhosa, carismática e amorosa, porém não menos determinada. Carrega em si um sonho para ela impossível de realizar.
Mas e se o universo decidisse conspirar para que seu mais lindo e enigmático sonho se tornasse real?
E se as portas do castelo começassem a se abrir única e exclusivamente para ela?
O que será que esse conto de fadas moderno nos reserva?
Quando seus destinos se cruzam eles se entregam a mais linda história de um tórrido amor. E com Linda, Artur encontra o coração perdido no meio de tanta dureza, arrogância, e comprometimento a sua profissão.
Mais o que será que a vida real prepara para esse casal?
Até onde suas carreiras poderiam ser abaladas por esse amor?




Contra capa

"Você sempre deixou claro que a intenção ao escrever suas histórias é deixar que o amor emane. O amor familiar, a amizade e o amor entre parceiros. Você tenta mostrar a realidade e isso faz com que nos identificamos com o que escreve. Passa a necessidade de se manter juntos. Superar e enfrentar as dificuldades juntos. E isso é um diferencial seu. Mostrando dramas comuns, obstáculos reais, conflitos. Mas não prolongando o sofrimento e sim, mostrando a necessidade de compartilhar com o outro aquilo que lhe machuca, que fere... ou simplesmente o que lhe faz feliz. Perfeito!"  - Fabiana Lustosa
...
Não o mude para amá-lo... Ame-o para mudá-lo! – Irene Moreira

 A autora:



Fernanda Terra, nascida e criada no interior de São Paulo, viu na internet, seu novo meio de trabalhar e se comunicar. Formada em Turismo, profissão nunca exercida, identificou-se com a literatura muito tempo depois. Descobrindo esse maravilhoso dom através de um blog sobre dois atores famosos, Robert Pattinson e Kristen Stewart, que a apresentaram para a Saga Crepúsculo. Foi através do Robsten Beloved e de seus textos diários, que ela reuniu inúmeros fãs, que hoje esperam ansiosos por seu primeiro romance.  Seus textos falam de amor e da forma que o mundo o vê. Casada há sete anos com o grande amor da sua vida, vê, na literatura, um dom que Deus lhe ofereceu, para mostrar um pouco do que a vida tem ainda de bom e fundamental a oferecer, o amor.

Frases que podem ser colocadas...

O amor dentro de um relacionamento é constituído em algumas etapas.

O Encantamento...
O Descobrimento...
A conquista...
A sedução...
Os ajustes...
O molde exato para um encaixe perfeito...
E principalmente a confiança no que se acredita...
No que se construiu...
No que se viveu...
No que se acreditou...
...
Um conto de fadas moderno, no qual podemos ver claramente a princesa sonhadora entrando pela porta da frente do castelo que sempre idealizou.

...
Será que toda sua idealização sonhadora pode vir por água abaixo, quando a vida real bater em sua porta, ou o amor e o encantamento falarem mais alto?

...
O príncipe, não necessariamente, precisa ser o mais perfeito do mundo, pode ter inúmeros defeitos, como qualquer ser humano na face da Terra. Mas, e se suas qualidades sobressaírem a tudo que se identificar com sua princesa?


 --------------------------------------------

Gostaram? Eu ainda não li este livro, tenho acompanhado ele pelo wattpad, parei por que primeiro não curto ler na net, gosto é do cheiro do livro, e segundo por que pedi o exemplar físico e pretendo resenhar em breve...mas pelo que tenho lido no face, é livro é bom demais!
Quem quiser comprar um exemplar entre em contato com a autora AQUI

Curta a página e receba todas as novidades AQUI



17 setembro 2014

Cobogós, eles estão de volta!

Muita gente aqui não se lembram dos cobogós, uns tijolinhos vazados que fizeram muito sucesso na década de 50 e 60.
Naquela época eram feitos apenas de cimento, e não tinha tanta graça como os modelos atuais, que podem ser encontrados em porcelana, vidro, louça e acredite, até madeira!
Com um ar retrô, mas ao mesmo tempo com uma pegada mais moderna o cobogó voltou com tudo e pra ficar de vez nas casas mais descoladas!


Pratico, moderno, sofisticado, leve, criativo...o cobogó é ótimo pra quem busca utilidade e funcionalidade na hora de construir ou reformar a casa, ele atua delimitando espaços sem escondê-los por completo, a luz que passa entre eles formam um efeito super bacana através dos furinhos.




 Ai você deve estar se perguntando, mas por que cobogó? De onde pelo amor de Deus surgiu este nome? Pois bem, vamos as explicações, rs.
O nome cobogó  surgiu no século XX e deriva das iniciais dos sobrenomes dos três engenheiros que idealizaram este elemento a fim de levar mais claridade e ventilação para as construções: Amadeu Oliveira Coimbra, Ernest August Boeckmann e Antônio is.

  Cobogó



O cobogó se popularizou pelo país e recebeu várias alterações em sua forma de pronuncia. combobó, combogó, comogó, comongol, comogol, são algumas das formas de variação adquiridas ao longo de sua existência.



 E então já conheciam o cobogó?  Qual das pronuncias se usa onde você mora?





16 setembro 2014

Guarde para você


Numa dessas conversas com meu pai, ele disse algo que verbalizou meu pensamento nas ultimas semanas: ninguém quer ouvir vitórias, falar sobre a derrota é muito mais interessante. Em contramão, ninguém quer contar derrotas, pra não sofrer com o que vão dizer. E é por isso que as pessoas mentem. Pra ter o que dizer na rodinha de amigos. Pra tornar a vida mais interessante pros mesmos.

Mas, e no fundo, hein? Tá tão interessante assim?

A verdade é que quando você diz que passou naquele concurso, as pessoas só te dão parabéns. "Mais que sua obrigação", afinal estudou pra isso. Um aperto de mão cordial e acabou. Mas se você não passa? Aí acabou. Cancele seus compromisso pelo resto do dia, pois você vai ouvir. É consolo pra cá, "mas você merecia tanto" pra lá, as teorias mais toscas possíveis pra justificar o seu fracasso. 

Particularmente adotei pra minha vida uma premissa que no começo é difícil de seguir, mas você se acostuma. Ela é: guarde pra você. Fez uma prova incrível, tem certeza que passou? Guarde e só diga pros mais próximos. Foi promovido? Só diga á quem importa. Fracassou? Guarde, da mesma maneira. Esqueça os conselhos, tenha auto-confiança. 
Aposto que vai funcionar como funcionou pra mim.

Texto por Carol Soledade, do blog Thesoledade







Páginação - Não altere este gadget!





© de tudo um pouco - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - DESENVOLVIDO POR Horion Agência Digital